Resenha “Sangue Quente”, de Isaac Marion

2013-03-03-22.10.40

Imagina uma história inusitada. Bom, essa é uma definição perfeita para esse livro.

O tema foi abordado de uma forma muito interessante e ao mesmo tempo crível, apesar de estarmos falando de mortos-vivos. Acredite, ao contrário do que o filme quis parecer, uma extensão de Crepúsculo, só que dessa vez para zumbis. O livro é muito melhor, (sempre), e tem uma pegada menos teen e mais sombria.  O livro inicia em uma civilização pós-apocalíptica onde os humanos remanescentes sobrevivem em cidadelas improvisadas, em estádios ou qualquer lugar que possa servir de forte, contra as criaturas do mal.

A história se concentra em R um falecido executivo que passa seus dias em um aeroporto, (possivelmente o lugar onde morreu).  O diferencial deste livro é que além da já batida narrativa de comer cérebro, os walkers aqui apresentados, são muito organizados, e tem sua própria comunidade, dando certo sentido de colônia, onde eles “vivem” e se relacionam. inclusive R tem uma companheira, que o trai logo no inicio, o tornando mais solitário que antes.

O livro tem muitas tiradas engraçadas, como os dois defuntos tentado ter relações sexuais. Ou a adoção de duas crianças, criando um exemplo de laço familiar. A trama começa a desenrolar quando um grupo de refugiados, vão em busca de mantimentos e remédios e são surpreendidos por um grupo de zumbis, que os cercam mantando alguns deles.  No grupo tem uma linda garota e seu namorado “marrento”, que acaba encontrando seu fim nas mãos de R, dai a saga começa, quando R morde o cérebro e começa ter visões e sentimentos, há muito esquecidos.

Eu sei, eu sei, parece viagem demais, mas acreditem o livre dá sentido a toda essa sandice. R inicia um comportamento totalmente contraditório, devido a essa “nova consciência”, incluindo o fato de sequestrar a jovem, com a desculpa de levar um “lanchinho pra viagem”. Mas na verdade ele sente uma forte atração por ela, além de um sentimento de proteção.

Julie, assustada e muito confusa, começa a conhecer um pouco de R, e cria um tipo de comunicação. Ela percebe que ele é diferente dos demais, e entende que Ele que resguardá-la dos perigosos membros de sua comunidade. Daí se cria uma relação, pra lá de estranha entre caçador e presa.

Mas a história fica mais tensa, com a aparição dos verdadeiros vilões, os “Ossudos” que são criaturas, em um estado de decomposição muito maior que extrapola o conceito de zumbi, dando a trama um ar mais sobrenatural.

R decido quebrar todos os paradigmas e lutar por esse amor, inclusive abandonando sua morada e indo até o refúgio dos humanos para rever sua amada. A trama é bem descrita, com leves toques de humor e muitas situações tensas. Com um grande toque de Romeu e Julieta, o amor dessa dupla ultrapassa os limites e mostra que não importa como você é, desde que ame verdadeiramente, você pode tudo.

livro-Sangue-quente

Editora: Leya
Autor: Isaac Marion
ISBN:978-85-8044-033-1

Sinopse:

R é um jovem vivendo uma crise existencial – ele é um zumbi. Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a “vida” de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro. Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa.

 

Érico Robert

Sou apaixonado por Livros, RPG e Video Games. Minha Família é tudo pra mim, minha alma gêmea (Ara), foi quem me ensinou a gostar de ler e sou eternamente grato a ela. Sou dedicada as minhas filhas, mas adoro os poucos momento em que posso desfrutar de paz e sossego. Diversão é reunir a família e os amigos e cozinhar para eles, enquanto conversamos, assistimos alguns filmes ou batalhamos no RPG!

Você Pode Gostar

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: