Resenha “Vacas – Nem Toda Mulher quer ser Princesa”, de Dawn O´Porter.

Vacas - Nem Toda Mulher Quer Ser Princesa Book Cover Vacas - Nem Toda Mulher Quer Ser Princesa
Dawn O´Porter
Fiction
Harper Collins
2017
23 x 15
336

Um pedaço de carne; feito para reproduzir; além da sua data de vencimento; parte do rebanho.
Mulheres não têm que se encaixar em estereótipos. Tara, Cam e Stella são estranhas vivendo suas próprias vidas da melhor forma que podem, apesar de poder ser difícil gostar do que você vê no espelho quando a sociedade grita que você devia viver de um jeito específico. Quando um evento extraordinário cria laços invisíveis de amizade entre elas, a catástrofe de uma mulher vira a inspiração de outra, e uma lição para todas. Às vezes não tem problema não seguir o rebanho. Vacas é um livro poderoso sobre três mulheres julgando uma à outra, mas também a si mesmas. Entre todo o barulho da vida moderna, elas precisam encontrar suas próprias vozes.

Ser mulher nunca foi fácil. Numa sociedade ainda muito afundada no machismo e na misoginia, ser mulher é muito mais do que existir, é resistir todos. Desde o nascimento até a morte. É o que essas três mulheres vão nos mostrar nesse livro.

 

Enredo

A história gira em torno de três mulheres distintas, que a princípio, não tem nada de semelhante entre si: Tara trabalha em uma produtora de TV, fazendo documentários com temas polêmicos. Para isso, tem driblar o machismo diário dos seu colegas de trabalho, a maioria homens. Fora isso, ainda é mãe solteira e tem que encontrar um tempo para se dedicar a sua filha. Stella trabalha como assistente de um fotógrafo famoso e aparentemente tem uma vida perfeita ao lado do namorado. Mas ela vive assombrada com a possibilidade de ter a mesma doença que matou sua mãe e sua irmã gêmea. Cam é uma famosa blogueira feminista muito influente, cujo o estilo de vida alternativo e sua escolha de não ter filhos fazem muitas mulheres se inspirarem, mas faz outras a odiarem. Fora isso, ela ainda tem que lidar com a angustia de sua mãe, que sente vergonha do trabalho da filha mais nova e só quer que ela siga seus passos como suas outras filhas mais velhas fizeram.

Essas três mulheres vivem suas vidas com desafios diários, lidando com preconceitos e lutando para se encaixar no mundo, cada uma com seu jeito. Mas quando uma tragédia acontece com uma delas, suas vidas se ligam de uma forma que a desgraça de uma pode servir para fortalecer ainda mais os desejos das outras.

 

 

Narrativa

O foco da narrativa alterna entre as três personagens principais. Tara e Stella narram suas vivencias em primeira pessoa, enquanto a vida de Cam é narrada em terceira pessoa.

 

Destaque

O universo feminino é complexo e sofrível. Toda mulher trava uma luta diária para conquistar seu lugar no mundo. E mesmo com lutas diferentes, no fundo, toda luta feminina é igual. E esse livro retrata isso fielmente. Um verdadeiro retrato da dura realidade que toda mulher enfrenta todo o dia. É impossível não se identificar em algum ponto com todas as protagonistas.

 

Minha Opinião

Primeiramente, começo logo concordando com a atriz Kristen Wing: Vacas é um livro hilário em muitas partes, mas bastante sofrível em outras. Hilário porque toda mulher que ler esse livro vai se identificar com boa parte das situações. Sofrível, porque toda mulher vai realmente sentir na pele todos os problemas que as personagens passam.

Vacas conta a história de três mulheres longe do padrão. Tara carrega o estigma da mãe solteira, escolha própria, uma vez que não quis envolver o progenitor de sua filha na criação da mesma, uma vez que foi um caso de uma noite apenas. Ela ainda trabalha em um ambiente repleto de machismo e misoginia, com o chefe e os colegas de equipe mais cretinos que se possa imaginar.

Stella perdeu sua mãe e sua irmã gêmea para o câncer. Pior de tudo isso é que ela tem 80% de chance de desenvolver a doença futuramente. Perder sua irmã gêmea foi como perder uma parte de sua vida. Mas nada pode ser tão ruim que o fato que para prevenir de ter câncer, terá que remover partes do seu corpo que a tornam mulher. Assombrada por esse medo, sua relação com seu namorado Phill vai de mal a pior. Mas Stella finge que tudo está bem para suas amigas e seu chefe, que pensam que sua vida é uma maravilha.

Camila Stacey é dona de um site famoso, onde escreve diariamente sobre temas envolvendo o feminismo e o empoderamento de mulheres. E claro, descreve também sua vida pessoal, seu relacionamento sem compromisso com um rapaz mais novo e sua decisão de não ter filhos. O blog é um dos mais famosos da atualidade, tem milhares de seguidoras fieis, que se inspiram totalmente nas palavras de Cam. O blog também lhe dá um bom dinheiro, lhe proporcionando uma boa vida financeira e independente. O que para muitas mulheres é motivo de orgulho, para a mãe e as irmãs de Cam não é. Elas insistem para que ela sossegue, casar com um homem sério e formar uma família. E para de escrever textos vergonhosos.

Vacas não tem que seguir rebanho algum!

Tara, Stella e Cam tem vidas diferentes, mas só pela descrição, dá para se identificar em algum ponto com elas. São mulheres que enfrentam desafios diários e tem que lidar com os estigmas da sociedade e a cobrança de suas famílias. Mas o pior de tudo, é lidar com a auto cobrança que cada uma se impõe. Tara em ser uma boa mãe solteira, que não precisa de homem para criar sua filha e ainda ser uma ótima profissional. Stella está dividida pelo medo de ter câncer e o medo de não poder ter filhos, o que faz pensar que ficaria incompleta como mulher. Fora o fato de não receber apoio de seu namorado, cada vez mais frio e distante. Cam tem a vida independente que sempre quis e se sente realizada, mas se frustra com a mãe que não se orgulha do que ela faz. Fora os próprios problemas, essas três tem visões diferentes do que é ser mulher.

Isso é o ponto mais interessante do livro: a forma que cada mulher lida com a outra. É interessante como Tara e Cam, que se consideram feministas, tem um certo desdém por mulheres que escolhem casar, ter filhos e cuidar de uma casa. Já Stella tem ódio das mulheres que tem filhos com facilidade e daquelas que escolhem não ter. Se o fato de ser mulher não fosse difícil, ainda temos que julgar umas as outras pela forma do que cada uma escolhe viver. Isso quando a sociedade já nos julga por tudo.

O foco do livro alterna entre as três. Inicialmente, Tara, Stella e Cam não tem nada em comum. Mas quando algo faz com que a vida delas vire de ponta cabeça, suas vidas começam a se unir se forma indireta, que aos poucos, vai se tornando uma relação direta, ao ponto que uma passa a intervir na vida da outra. A linguagem do livro é divertida, livre e gostosa de ler. O enredo é muito bem construído e as três personagens são bem trabalhadas e profundas, tanto, que os demais personagens secundários ficam um pouco superficiais. O clímax da trama é constante, mas como a história possui bastante plot twist, o mesmo dá picos de tensão que são contagiantes.

Eu gostei muito da Tara, Cam é a minha personagem favorita de todo o livro, mas pessoalmente, não fui com a cara da Stella. Por mais que dê seja compreensivo porque ela fica tão perturbada com a sua vida, as atitudes que ela toma não a tornam uma pessoa agradável. Tem pontos que ela é quase uma vilã da história, quando suas ações prejudicam Tara e Cam. Se não fosse sua redenção no final, Stella seria uma personagem completamente desagradável e difícil de engolir.

Apesar de ter muitas situações que toda mulher vai se identificar, tem outras que é ficar de boquiaberta. Principalmente no final, que acontece algo muito chocante e imprevisível, que muda completamente a vida das três protagonistas. Vacas é um livro envolvente e surpreendente ao longo de sua trama, possui uma narrativa que prende e que choca, com pontos de virada imprevisíveis, dando um final que não dava pra prever! Fiquei de queixo caído e bastante chocada com o rumo que as coisas tomam. Mas é maravilho ver como as personagens usam suas forças para reverter e se adaptar na situação, por mais que tudo pareça perdido.

A autora lacradora do livro: Dawn O´Porter.

Um livro obrigatório para todas as mulheres!

Tainá de Oliveira

Sou Tainá de Oliveira, carioca da gema e tipicamente ariana! Rata de livraria, meu vício em livros começou já no berço. Jornalista, sonho em escrever livros tão bons quanto os que leio e que possam encantar crianças e adormecer adultos!

Você Pode Gostar

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: