Resenha “Um Amor para Lady Johanna”, de Julie Garwood

Um amor para Lady Johanna Book Cover Um amor para Lady Johanna
Julie Garwood
Fiction
Universo dos Livros Editora
25 de October de 2016
400

Uma jovem viúva. Um guerreiro escocês fascinante. Duas vidas transformadas pelo amor e por uma paixão avassaladora. Quando Lady Johanna soube que estava viúva, ela prometeu que jamais se casaria novamente. Com apenas dezesseis anos, ela já possuía uma força de vontade que impressionava a todos que enxergavam além de sua beleza avassaladora. Contudo, quando o Rei John ordenou que ela se casasse outra vez – e selecionou um noivo para ela – pareceu que a moça deveria se conformar com esse destino. Seu irmão, no entanto, sugere ao Rei um novo pretendente: o belo guerreiro escocês Gabriel MacBain. No início, Johanna estava tímida, mas, conforme Gabriel revelou com ternura os prazeres magníficos a serem compartilhados, ela começou a suspeitar que estava se apaixonando por seu novo e rude marido. Logo ficou claro para todo o clã das Terras Altas, portanto, que o ríspido e galante lorde rendera completamente seu coração. Porém, a iminência de uma intriga da realeza ameaça separar o casal e destruir o homem que ensinou a Johanna o significado do verdadeiro amor, que a transportou além de seus sonhos mais selvagens.

Nunca torci tanto em um livro. Quando achava que estava que estava tudo bem, algo vinha e PAHHHH, começava um novo desafio na vida de Johanna. Queria ser forte igual a ela, só não queria passar pelo o que ela passou pra ser.

(Foto by Ingrid)

Enredo

Johanna descobre que seu marido faleceu. Aos prantos, todos acham que ela estava muito triste mas na verdade estava agradecendo a Deus pelo livramento. Ela vivia um relacionamento abusivo, era agredida tanto fisicamente quanto psicologicamente e agora estava livre de tudo isso.
O livro se passa no século XIII, quando as mulheres não tinham voz e, assim como Johanna, elas poderiam sofrer e nada poderia ser feito em relação a isso. Eram humilhadas, e no caso de Johanna, o Padre responsável por suas confissões apoiava todas as atitudes e castigos de seu marido, a fazendo acreditar que era um ser inferior e merecia passar por tudo aquilo.
O rei não aceitava que Johanna ficasse solteira, então a mesma ficou presa na Inglaterra pois, mesmo não tendo voz, o rei sabia que a ela tinha informações comprometedoras, e queria obrigá-la a casar com um outro homem desprezível, mas que era de sua confiança. Ela enrolou o máximo que pode, até que não dava mais e seu irmão aparentemente apareceu com a solução. Essa solução se chama Lorde MacBain (Gabriel). O irmão de Johanna convence o rei ($$$$) de escolher o novo marido dela na esperança que sua irmã não sofresse mais.
Pensa em um início complicado! Foi o relacionamento de Gabriel e Johanna. Aos poucos um via no outro pontos positivos, porém tinham medo de se deixar levar. Afinal um guerreiro não pode amar e muito menos uma mulher se rebaixar ao ponto de amar um bruto igual Gabriel.

“MacBain ultrapassava a seus soldados. Era um homem gigantesco, de aspecto e temperamento ferozes, cabelo castanho e olhos cinza.”

Narrativa

A narrativa é feita em terceira pessoa, não é a que prefiro, porém foi MUITO bem feita. Bem descritiva e apesar de ser um livro de época, é de fácil entendimento, nada de palavras exageradamente complicadas.

(Foto by Ingrid)


Destaque

A força de Johanna. Ela sofreu muito por ter casado extremamente jovem e assim adquiriu uma força inexplicável. Ela acaba fugindo um pouco do estilo das mulheres de sua época e tenta impor um pouco mais suas decisões, acabando assim conquistando não só seu marido, mas também aos soldados dele.

Agora sou uma mulher diferente. Descobri minha coragem e minhas energias e ninguém, nem mesmo um demônio, me arrebatará isso.

Minha opinião:

(Foto by Ingrid)

Primeiro preciso agradecer a Ara por ter me indicado esse livro MARAVILHOSO, ela ta me fazendo ficar apaixonada por livros de época.
O livro é apaixonante e envolvente, ele me prendeu de tal forma que nem no Japeri (um dos piores ramais de trem do RJ) eu soltava. Todos que me conhecem sabem que, quando eu gosto de um livro, eu praticamente o devoro e fico com uma baita ressaca depois, e com esse livro não foi diferente.
Existe uma história principal que é entre Johanna e Gabriel, porém existem outras paralelas que completam o enredo de tal forma que não tem como explicar. A trama que foi criada referente ao falecido marido de Johanna com o rei foi perfeitamente escrita, as complicações que foram surgindo me deixaram agoniada de uma forma louca (como se eu fosse normal kkk). Serinho, eu achando que o livro estava encaminhando pro final e surgiu uma treta maior que todas e não tinha como desconfiar que aquilo aconteceria.
Um dos personagens que mais me encantou foi o cachorro que Gabriel tem. Ele serviu para provar a coragem de Johanna e quanto ela é útil “mesmo sendo ‘só’ uma mulher”. Outro personagem encantador é o filho de Gabriel. Desde o momento que a cerimônia do casamento estava sendo realizada a criança foi conquistada por sua nova mãe.
O livro, mesmo passando a séculos atrás, traz uma mensagem muito importante, principalmente para nosso momento atual. Fala da importância da mulher, de medos, sobre reconhecimento e como isso tudo influencia em sua felicidade. Os séculos se passaram mas tudo isso ainda é importante e Johanna é um exemplo.

Gabriel é um exemplo de homão da porra. Mesmo com a aparência de durão, bravo e tudo mais, é ele que acaba ajudando Johanna a evoluir mais e em alguns momentos ele até a prendia com medo das coisas que poderiam acontecer, porém realmente era medo e não maus tratos. Aos poucos Johanna foi o fazendo entender que o medo não nos deixa evoluir e Gabriel se deixou aprender com sua esposa.

O livro trata de um amor nascido depois do casamento, sobre carinho, sobre reconhecimento feminino. Você pode até pensar que é meio clichê a forma que primeiro ela sofreu e depois encontrou um homem que acabou sendo “perfeito”, mas me diz, a vida também não tem seus pontos clichês?
Gabriel não é um homem perfeito, é CHEIO de defeitos assim como Johanna, a diferença é que eles aprendem a viver um com o defeito do outro e em alguns pontos até mesmo burlar. Vocês vão adorar a forma que Johanna descobriu para acalmar Gabriel, apesar de ter cenas hot não é como vocês estão imaginando.

E o final? PERFEITOOOOO.
Que venham mais livros de época!

Thami Cheble

Gosto muito de ler! Tenho costume de me colocar no lugar do personagem pra entender melhor ainda o que ele sente, e se me ver rindo igual louca quando estou lendo não ligue, isso é normal mas, se me ver chorando nem pergunte! Não interrompa minha leitura.

Você Pode Gostar

  • Ameiiii essa resenha, adoro livro de época! Vou colocar na fila.

    • Thamirys

      Coloca sim, amei

  • Bia

    Estou pouca por um livro de época, adorei a resenha!

    • Thamirys

      Pega esse, vai amar

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: