Resenha “Provocante 1.1”, Paola Scott

PROVOCANTE Book Cover PROVOCANTE
PAOLA SCOTT
320

?Paola, quarenta anos, ?muito ?bem resolvida, separada e com uma filha adolescente. Acostumada a viver dentro das regras, ?mas cansada d?os préjulgamentos, decide dar um basta em relacionamentos insossos? e em homens de mentirinha, que não conseguem acompanhar o seu ritmo e compartilhar suas fantasias. Pedro, solteiro, experiente, viril, bemsucedido e que não admite que ninguém intervenha em seus hábitos, gosta de viver suas aventuras sexuais com mulheres mais jovens, sem se deixar envolver. Numa época em que os homens se sentem ameaçados pelo sucesso feminino nos mais diversos ramos?, que romances eróticos expõem os desejos mais íntimos das mulheres e fazem com que estas sonhem com os sedutores personagens desses livros. E que, apesar da modernidade, ainda sejam censuradas e condenadas por uma sociedade hipócrita. O que acontece quando estas duas pessoas vividas e experientes se encontram? Pedro, na ânsia de conquistar uma mulher diferente de todas a?s? que está acostumado, resolve utilizar meios escusos para se aproximar. Mas?,? sem darse conta, se vê apaixonado por esta fêmea sensual e provocante. Pode uma mulher, à procura ?do amor verdadeiro, perdoar uma violação à sua privacidade? E afinal, seria mesmo amor? Ou o tempo todo foi ?apenas ?uma fantasia?

Um romance mais maduro, que mostra que mais experiência é sempre bom, porém não nos livra de cometer erros.

Enredo:

Paola é uma mulher madura, com 40 anos e uma filha, é contadora de sua própria empresa. Resumindo: uma mulher bem resolvida, tirando sua vida amorosa. Ela está a dois anos sozinha, e quando digo sozinha é em todos os sentidos. Algumas vezes se questiona sobre ter terminado seu último relacionamento, mas ao lembrar o imprestável que ele era, vê que estava certa e segue em frente.
Em meio aos seus devaneios e pensamentos Paola recebe a ligação de um cliente pedindo para ela atender um amigo dele, sendo que para marcar essa reunião ela tira várias conclusões precipitadas, tanto de como é seu cliente, da forma em que vive e do seu caráter.
Pedro é advogado e tem 42 anos, mulherengo que só e tem a mulher que quiser na hora que quer. Ele está com um problema que provavelmente foi algum erro do seu contador e foi procurar urgentemente alguém para ajudar, seu amigo indica Paola e diz que seu trabalho é muito eficiente.
Assim como Paola, ele também tirou conclusões precipitadas e imaginava tudo, menos o mulherão que ia entrar em seu escritório. Com uma grande tensão pela atração dos dois, a conversa segue cheia de indiretas, mas sem nenhuma investida e assim que eles se despedem, Pedro toma uma atitude que pode prejudicar totalmente um relacionamento futuro.


“A culpa corroia o peito. Deus! Porque ela tinha que ser tão maravilhosa? E eu tão canalha?”

E você, perdoaria uma invasão de privacidade para viver um relacionamento ou não abre mão do seu espaço?

Narrativa:

A narrativa é em primeira pessoa, em boa parte é na visão de Paola e Pedro, porém algumas vezes passa para personagens secundários.
A narrativa dá autora é direta, explícita onde tem que ser. Mesmo eu achando que algumas palavras ficavam estranhas lá na hora H, mas cada um fala o que gosta e isso não posso julgar.
O livro tem muita cena hot descrita em mínimos detalhes.

Destaque:


A idade, estamos sempre acostumados com personagens novos e algumas vezes inconsequentes, a autora cansada disso resolveu escrever um livro de pessoas com mais experiências e mostrar que não tem idade pra viver um romance e aventuras.

“… acho que para amar não tem idade. Então não me interessa se é normal, se é louco, se é jovem. Eu sou sim viciado em você!”

As conversas entre Paola e sua filha. É muito difícil ver cumplicidade entre mãe e filha como é descrita no livro, e achei LINDOOOOOO, todos os assuntos abordados entre as duas.

Minha opinião.

Só para entenderem, eu li esse livro em um dia, o meu primeiro dia de carnaval.
A leitura dele é bem cativante. Briguei com o livro em alguns momentos, mas mesmo assim ele me prendeu.
Mas porque você brigou, Thami? Então, é que o Pedro me tirou do sério várias vezes!
Além do que ele fez (segredinho, vá ler), que eu achei um abuso e muita invasão, ele enganou Paola e não contou o que fez. A personagem acha lindo quando ele da uns “ataques” de machão mandando nela como se ela não pudesse ter opinião e isso me tirou do sério!
O que me conquistou nele é que ele percebe que é um babaca e começa a buscar melhorar, então essa hora do livro que penso “Não importa a idade, sempre erramos”. O fato de ele tentar se acertar, cuidar bem da Paola (quando não dá seus ataques) e o relacionamento que ele tem com a enteada é lindo.
O fato dos personagens principais serem dois quarentões saiu um pouco daquela coisa clichê dos “novinhos gostosos” que estamos acostumados, e aos que me conhecem eu não curto muito mesmice e isso me prendeu a leitura.
A Paola é uma das mulheres mais decididas que já li em romances, me conquistou! Essa é daquelas que olhamos e falamos “Que mulherão da P*”. Suas atitudes e modo de pensar vieram de suas experiências, e esse é o lado bom do livro ser de personagens mais velhos.
O final foi meio diferente do que imaginei, tive que ir logo pegar o segundo, mas esse conto na próxima resenha. <3

Obs: Que diagramação linda. <3

Eu vou responder a pergunta que fiz no enredo, eu não perdoaria a invasão. Uma coisa é você deixar a pessoa ter acessos a mais coisas em relação a sua vida, outra é ela invadir e te vigiar sem você saber, por mais que não façamos nada de errado, existem momentos e lugares que não queremos que outras pessoas vejam ou tenham acesso.

Thami Cheble

Gosto muito de ler! Tenho costume de me colocar no lugar do personagem pra entender melhor ainda o que ele sente, e se me ver rindo igual louca quando estou lendo não ligue, isso é normal mas, se me ver chorando nem pergunte! Não interrompa minha leitura.

Você Pode Gostar

  • Bia

    você arrasa nas resenhassss! Ameiiii <3

    • Thamirys

      Obrigadaaaaa <3

  • Paola Scott

    Thami!!! Agora tô curiosa pra saber se você irá mudar de opinião ao ler a parte 2…kkkkkk. Confesso que também quis matar o Pedro por fazer aquilo, mas depois…. bem, deixa eu ficar quietinha. Obrigada pela bela resenha! Bjsss

    • Thamirys

      Começando o segundo to repenssando, mas agora só na próxima resenha kkkkkkkk
      De nada ^^

  • Adorei a resenha, curiosa para ler!

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: