Resenha “Poder Extra G”, de Thati Machado

Poder Extra G Book Cover Poder Extra G
Thati Machado
2016
347

Empoderamento define. É por isso e a partir daí que a história de Nina e de Nico, de Marcela e de Noah existe. Nina não é uma mulher de tipos. E não apenas por causa dos seus noventa e dois quilos. Nina tem atitude e amor-próprio. Talvez não nessa ordem, mas quem se importa? Ao namorar Marco, ela achava que estava subindo mais um degrau rumo ao topo de sua autoestima. É claro que alguns sinais lhe alertavam do contrário, só que o ego pode ser bastante ensurdecedor quando nos convém. Depois de se dar conta da farsa que era o seu relacionamento, Nina deixa sua vida em São Paulo e parte rumo a Buenos Aires, para um mês regado a argentinos sedutores e muito doce de leite. Ela só não esperava que o país dos hermanos pudesse lhe trazer muito mais do que uns quilinhos extras.

Enredo:

A personagem principal desse livro é a Nina. Bom, como explicar Nina? Ela é uma mulher como qualquer outra aos olhos “normais”, e, o motivo de eu dizer isso é que vista pelos padrões estéticos, Nina seria um pouco mais do que o esperado. Não só por seu manequim ser acima das modelos tradicionais, mas por ela ser uma mulher com opinião, fazer o que gosta e não seguir o padrão “correto” de ser feminina na opinião de alguns. Como se comer salada no restaurante fosse tornar alguém mais “mulher”.

 

Nina como toda mulher ou sua grande maioria sofreu por amor, ela namorava Marco e passou alguns momentos ruins durante esse relacionamento. Era deixada de lado, não conhecia a família do namorado e ele não tinha costume de sair com ela por se sentir envergonhado pela moça não estar esteticamente “no padrão”. Isso a deixava muito pra baixo e sua auto-estima não existia, afinal, ele seguia o “padrão”… Mas Nina com seus 92 quilos estava acima do considerado “bonito”.

 

Quando descobriu que Marcos a traía e, para ajudar, a família dele ainda sabia disso, Nina acordou e decidiu terminar tudo. E qual o melhor jeito de curar uma dor? Tirando férias e aproveitando para viajar, conhecer novos ares, culturas e tudo que Nina menos imaginava: conhecer um novo amor. Ou seria conhecer o amor? Afinal seu relacionamento com Marcos parece ter tido tudo, menos esse sentimento no meio.

Viajando para Buenos Aires, Nina procurava se divertir, além de comer bastante seus doces preferidos. Na primeira noite, Nina conhece Nicolas e a única coisa que ela desejou depois de dançarem a noite toda foi o bom sexo casual, mas não foi assim que aconteceu. Nico era diferente, “não gosto de sexo casual” foi a afirmação dele.

 

Essa afirmação não os impediu de começarem a se encontrar diariamente e, até mesmo, Nina ser apresentada a família dele. Dramática como só ela ou as novelas mexicanas gostam, começam a passar mil coisas na cabeça da moça, afinal, ela queria tudo. Menos um relacionamento.

 

“Eu não queria me apaixonar. Não estava pronta para isso. (…) Ao contrário de Marco, Nico parece ter orgulho de andar comigo ao seu lado.”

 

Mas Buenos Aires também traz alguns dramas e Nina descobre coisas do seu passado que a deixam totalmente transtornada e confusa, uma verdadeira novela mexicana.

 

 

Narrativa:

 

Na primeira pessoa, acaba sendo tudo, menos chata! Por ser uma personagem com um lado dramático mesmo, igual a personagens de novelas mexicanas, acaba se tornando engraçado. Então sim, você vai rir, vai sentir MUUUUUUIIIITTOOO drama da parte de Nina, vai entender suas angústias, mas de uma forma divertida que só a Nina tem, ou seria que só a Thati saberia escrever?

 

Temos a participação de alguns personagens secundários na narrativa, mas boa parte é feita por Nina.

 

Destaque:

  • O LIVRO É FORA DOS PADRÕES!!

 

E isso simplesmente me conquistou, não sei como alguns leitores reagem, mas eu meio que cansei de todos os personagens de livros para serem lindos precisam ser altos, magros, e parecendo que foram produzidos em um forninho mágico da perfeição.

 

  • O livro tem outros assuntos importantes em segundo plano além do romance:

 

Além do novo romance, o livro também fala um pouco em relação a transexualidade, o irmão de Nico é um homem que nasceu no corpo de uma mulher, o livro aborda esse lado de uma forma tranquila mas sem deixar de ser realista.

 

  • A Nina não precisou encontrar uma pessoa para se sentir bem, por se sentir bem ela encontrou alguém.

 

Alguns livros abordam pessoas de baixa auto-estima que só começa a se sentir bem quando entram em um relacionamento, e mostram a mensagem que a pessoa só ficou feliz por causa de outra pessoa.

Com a Nina não foi assim, depois de passar por um relacionamento abusivo ela se encontra, sabe que é gostosa com seus 92Kg ( que no final aumenta um pouquinho 😡 ), tem segurança em boa parte de suas ações e não precisou que ninguém a reconhecesse de uma forma boa para ela reparar todas suas qualidades.

 

Minha opinião:

 

A primeira palavra que veio na minha cabeça para descrever o que senti ao ler foi: amei!

Como comentei nos destaques é um livro fora dos padrões, é um livro real. Mas, Thami, existem pessoas magras e com corpo “perfeito”, você não pode falar isso.

  • Primeiro, o que pra você é perfeito? Para mim eu só posso considerar o corpo perfeito ou não ele sendo meu, ou seja, só posso me julgar, saber se eu estou bem ou não. Sim, sei que quis dizer em relação a pessoas magras e saradas, mas olhe para os lados, você só vê corpos assim onde você convive? NÃO! Você vê pessoas altas e baixas, magras / saradas e gordas, carecas ou com cabelos de mais… A questão é essa, a variedade de pessoas e nesse livro teve, o que fez ele se tornar totalmente próximo da realidade.

Gostei muito da forma como a autora retratou a personagem principal, apesar de Nina ser uma dramática por natureza ( o que me irritou um pouco, mas ninguém é perfeito então qual seria o motivo dela ser?) o livro não é só drama (ninguém me ama, ninguém me quer e nico me salvou). NÃO! Nina é um exemplo de empoderamento, é forte, não depende dos outros a amarem para ser feliz. Claro que ser amada ajuda mas, mostrou que para ser realmente amada você tem que se amar.

A escrita da Thati Machado me conquistou. É uma leitura dinâmica e que foi difícil largar o livro para trabalhar ou dormir, mas dormir pra quê, né?

 

“Beleza é um estado de espírito. Espero que todos possam se sentir lindos exatamente como são.”

 

Super recomendo o livro, tanto para quem está precisando levantar a auto-estima, para quem quer rir!

 

 

 

Thami Cheble

Gosto muito de ler! Tenho costume de me colocar no lugar do personagem pra entender melhor ainda o que ele sente, e se me ver rindo igual louca quando estou lendo não ligue, isso é normal mas, se me ver chorando nem pergunte! Não interrompa minha leitura.

Você Pode Gostar

  • Livro com emponderamento é tudo de bom mesmo! Agora mais do que nunca quero ler esse livro. Adorei a resenha amore.

    • Thamirys

      tu precisa ler, é muito bom.

  • thainaflara

    Maravilhoso, estou louca para ler…

    • Thami Cheble

      Você vai amar! Foi um doos poucos que veio na minha mala e não me arrependi nem um pouco da escolha.

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: