Resenha “O Silêncio das Águas”, de Brittainy C. Cherry

O Silêncio das Águas Book Cover O Silêncio das Águas
Elementos
Brittainy C. Cherry
Romance
Record
2017
Brochura
364

Da autora de O ar que ele respira e A chama dentro de nós, uma história de amor que precisará vencer todos os obstáculos
Quando a pequena Maggie May presencia uma cena terrível à margem de um rio, sua vida muda por completo. A menina alegre que vive saltitando de um lado para o outro e tem uma paixonite por Brooks Griffin, o melhor amigo de seu irmão, sofre um trauma tão grande que acaba perdendo a voz. Sem saber como lidar com o problema, sua família se vê em uma posição difícil e tenta procurar ajuda, mas nenhum tratamento vai adiante. Ao longo dos anos, Maggie aprende sozinha a conviver com os ataques de pânico e, sem conseguir sair de casa, encontra refúgio nos livros. A única pessoa capaz de compreendê-la é Brooks, que permanece sempre ao seu lado. A cumplicidade na infância se transforma em amizade na adolescência, até que um dia eles não conseguem mais negar o amor que sentem um pelo outro. Mas será que o forte sentimento que os une poderá resistir aos fantasmas do passado e a um acontecimento inesperado, que os forçará a navegar por caminhos diferentes?

Enredo

Maggie May era feliz. Seu pai havia se casado com uma mulher muito boa para os dois, e junto com ela vieram dois irmãos. Brooks era melhor amigo do irmão dela, Calvin, e como ela dizia, seu futuro noivo. Até que no dia do casamento de mentira, Maggie May vai para o parque a espera de Brooks e presencia algo que a deixa tão traumatizada que a menina deixa de falar. À partir dai, Brooks passa a ser o único que parece ouvi-la.

Com o passar do tempo, vemos que o trauma de Maggie não acabou. Ela deixa de sair de casa pois sente medo, mergulha nos livros e os tem como sua realidade. A relação dela com a irmã postiça, Cheryl, vai de mal à pior. E a mãe parece ter raiva dela. A relação com Calvin torna-se melhor do que era. As duas únicas constantes em sua vida são o Pai e Brooks. E é assim que Maggie May e Brooks passam de amor de infância para amor de uma vida toda.

Narrativa

Brittainy tem aquele jeitinho único dela de nos colocar dentro do personagem, seja ele homem, mulher ou criança. Quando comecei a ler, tinha cinco anos, junto com Maggie May e fui crescendo junto com ela. O livro é narrado pelos dois personagens principais e Brittainy segue com sua narrativa clássica: forte e bem estruturada. Mesmo com um tema pesado, a narrativa é leve e fácil.

Destaque

Eu adorei o tanto de referências literárias que a Brittainy colocou no livro. Tem de Harry Potter até John Green e isso me aproximou um pouco mais da personagem. A escrita dela é sempre um grande destaque, porque mesmo esse sendo o livro que menos gostei, ela conseguiu me prender demais.

Minha Opinião

Ok, coloquei muitas expectativas e me frustrei um pouco (quase bastante). O que eu mais gosto nos livros da Brittainy é que os personagens amadurecem ao longo do tempo e nós podemos acompanhar esse amadurecimento, mas isso não aconteceu com Brooks. Mais para o fim do livro ele tinha 28 anos e parecia que tinha 18.

Outra coisa que me deixou frustrada foi o breve relacionamento de Brooks com outra mulher. Todo livro tem aquela coisa do casal principal se separar por algum motivo. Brooks se relacionou por dois anos com uma modelo e não vimos nada introduzindo a moça na história. Tudo bem que a história não era sobre ela, mas ela fazia parte da vida de um dos personagens principais. Começou do nada e terminou do nada.

Eu amo as histórias da Brittainy, tanto que ela se tornou minha autora favorita, mas não consigo dar mais que 4 estrelas para esse livro. Ele não é nem de longe meu favorito, mas ela – mesmo assim – conseguiu me prender do começo ao fim, como sempre faz.

Mal posso esperar para contar para vocês sobre o quarto – e último – livro da série pelo simples fato de Graham Russel ser um pisão de homem. Espero que tenham gostado, beijos e até a próxima! <3

 

 

Bia Bernardo

Sou carioca, ariana, louca por New Adults e apaixonada por história. Jornalista em formação, resenhista aficcionada e amante da escrita. Enquanto não lanço um livro, sigo escrevendo meus textos e minhas histórias. Escrevo e falo muito, o tempo todo. Amo passar o fim de semana com os amigos ou vendo séries.

Você Pode Gostar

  • Jaqueline Silva

    Arrasando nas resenhas como sempre!!
    Eu não poderia concordar mais do que já concordo com você. Faltou muito amadurecimento dos personagens, porém, por ter sido um livro difícil pra Brittainy escrever, eu perdoo!
    ANSIOSA PELA RESENHA DO HOMÃO GRAHAM ♡

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: