Resenha “Novembro, 9” de Colleen Hoover

Novembro, 9 Book Cover Novembro, 9
Colleen Hoover
Romance
Galera Record
2015
Livro
352

Autora número 1 da lista do New York Times retorna com uma história de amor inesquecível entre um aspirante a escritor e sua musa improvável.
Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?

 

Enredo

Para Fallon o dia 9 de novembro é um dia memorável, mas de um jeito muito ruim. Nesse dia, sua relação com seu pai se tornou horrível, sua carreira de atriz foi pelo ralo e seu corpo ficou marcado de uma forma impossível de ignorar. Impossível para ela.

No segundo aniversário desse fatídico dia, Fallon resolve almoçar com seu pai para informá-lo de sua mudança para NY, na esperança de que ele lembrasse que era 9 de novembro, o que não acontece.

Durante o almoço, cansado de ouvir as coisas horríveis que o pai de Fallon diz para ela, mesmo sem conhecer nenhum dos dois, Ben interfere e se apresenta com namorado de Fallon. É ai que começa um 9 de novembro memorável – de um jeito bom – para os dois.

Se joguem em mais um romance de Colleen Hoover.

Narrativa

O livro é narrado por Ben e Fallon, minha narrativa preferida, e foi a que melhor se aplicou ao enredo. Nós conseguimos entender o que os dois sentiam a cada 9 de novembro juntos, como foi que o sentimento dos dois foi se desenvolvendo e cada sofrimento.

Destaque

A forma como Fallon vai aprendendo, com ajuda de Ben, a amar cada uma de suas cicatrizes. Como ela perde o medo de se olhar no espelho e como aprende a se aceitar. É um trabalho mútuo, Fallon aprende a se amar e Ben descobre um amor

.

Minha Opinião

Miles, Holder, Will, Daniel e Ridge que me perdoem, mas Ben é o meu xodó da vez. Toda vez que eu leio um livro da Colleen entro numa ressaca literária ferrada. Dessa vez não foi diferente. Ben é um amor, o fato dele amar a Fallon e ensiná-la a se amar me deixou suspirando em vários momentos. Fallon é forte e  inteligente, mas deixa suas inseguranças tomarem a frente de sua vida. Ao decorrer do livro e a cada 9 de novembro podemos ver uma Fallon mais confiante, com menos medo.

Eu amei o fato do livro ir narrando os vários encontros na mesma data, mas senti falta de saber o que aconteceu nos outros 364 (ou 365) dias, o que aconteceu com eles quando não era 9 de novembro.

Eu já imaginava qual seria o desfecho, mas isso não me impediu de chorar quando descobri o segredo de Ben, nem com o último 9 de novembro.

Como todo livro da Colleen, tem todo um drama envolvido, te faz chorar, rir e chorar de rir. Mais uma vez essa mulher acaba com o meu emocional e me deixa de ressaca. Amém, Colleen Hoover.

Espero que tenham gostado, até a próxima resenha <3

  

Bia Bernardo

Sou carioca, ariana, louca por New Adults e apaixonada por história. Jornalista em formação, resenhista aficcionada e amante da escrita. Enquanto não lanço um livro, sigo escrevendo meus textos e minhas histórias. Escrevo e falo muito, o tempo todo. Amo passar o fim de semana com os amigos ou vendo séries.

Você Pode Gostar

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: