Resenha “Mulher Maravilha”, de Leigh Bardugo

Mulher-Maravilha: Sementes da guerra Book Cover Mulher-Maravilha: Sementes da guerra
Leigh Bardugo
Fiction
Editora Arqueiro
30 de August de 2017
Físico
400

11 SEMANAS NA LISTA DE MAIS VENDIDOS DO THE NEW YORK TIMES Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana. Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal. No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Troia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu.

Quem nunca imaginou como eram seus heróis antes de se tornarem heróis? Leigh Bardugo imaginou e transformou isso em um livro, uma aventura em que Diana se descobre uma Amazona de verdade.

Enredo:

Todas as pessoas acabam se questionando em algum momento da vida, seja por reconhecimento ou se realmente merece alguma coisa que tem. Diana é assim. Mora na ilha com as Amazonas, mas devido ao comentário de muitas não se considera uma. Ela não é uma nascida na batalha e sim do barro e constantemente tenta provar seu valor, e querendo provar ser tão forte como as outras, ela participa de competições mesmo não precisando por ser uma princesa, sua esperança é vencer uma corrida cuja qual ela vem treinando há um bom tempo. Nada aconteceu conforme o esperado, pela primeira vez ela conseguiu ver algo do mundo dos humanos tão próximo da ilha e ai tudo começou a desandar.

Um naufrágio e Diana acaba abandonando a corrida tentando ajudar algum sobrevivente. Só sobreviveu uma menina, Alia, e Diana decide levá-la para Temiscira, sendo que a ilha é proibida para mortais, só que ela não pensou nas consequências e sim em salvar uma vida e depois dar um jeito. Nunca tinham acontecido desastres naturais na ilha, uma sequência começou a ocorrer e Diana ficou desesperada. Ao buscar o Oráculo ela descobriu que o verdadeiro motivo era Alia. Além dela ser a causadora dos acontecimentos da ilha, também poderia acabar com tudo, ela era a Semente da Guerra.

A ilha estava matando Alia e tudo voltaria ao normal, porém daqui alguns anos a Semente da Guerra voltaria em outra pessoa. Diana tinha duas escolhas: ou deixava a Ilha matar Alia e parar com os desastres ou embarcar em uma missão para acabar de vez com a Semente da Guerra. O que adianta salvar o dia e deixar o futuro incerto? Acho que já sabem a escolha de Diana.

Narrativa:

É feita na visão de Diana e extremamente detalhista em relação às suas questões.
A autora soube escrever totalmente nesse universo de heróis, desde as ações e lutas até os momentos de amizade que sempre ganham destaque nesses livros. As lutas são tão bem descritas que você já imagina certinho os golpes sem precisar de tanta imaginação.

Destaque:

Apesar do foco do livro ser nossa heroína, ele retrata outras questões e a principal delas é o preconceito. O livro é bem misto, a segunda personagem principal e seu irmão são negros, uma das outras personagens é lésbica e um pouco acima do peso, dentro da aventura que o livro se torna o preconceito é questionado, afinal, Diana não conhece as maldades do nosso mundo e não consegue entender isso também.

Minha Opinião:

De início achei um pouco parado, demorei um pouco a não querer de fato deixar o livro, não rolou aquela paixão à primeira vista mas sempre existe aquela segunda olhada. Para quem curte livros estilo os livros do Rick Riordan saiba que não tem como não gostar desse, eles seguem uma rota parecida que é o personagem se descobrindo, depois o início de uma aventura e suas dificuldades.

Talvez o que tenha me incomodado no início foi a inocência exagerada de Diana, ela nunca tinha saído da ilha mas afirmava que lia e sabia muito da vida dos humanos, o que provou o contrário. Quando finalmente a aventura começou e foram adicionados novos personagens o livro engatou e não soltei mais, já que todos os personagens tiveram seu lado herói e Diana acabou aprendendo muito.

O bom é que os questionamentos e críticas que o livro faz, podemos trazer para o nosso dia a dia. Isso é o que amo em livros, por mais que sejam fantasiosos, você pode aproveitar para sua vida.

Sério, as reviravoltas do livro me fizeram ter um misto de emoções eu torcia e xingava ao mesmo tempo, não é um livro de mesmices.

Alias é uma personagem de início difícil e que parece não querer ser ajudada, mas na verdade tá é morrendo de medo de tudo que pode acontecer e acaba metendo todos em algumas furadas. Sua melhor amiga é uma das personagens que mais me surpreenderam em relação ao livro, de uma menina “fraca” acabou praticamente virando uma heroína e em alguns pontos do livro foi crucial sua presença. Na verdade nenhum dos personagens poderia ser tirado, temos todos os necessários, a heroína, a problemática, o rabugento, o engraçado e a amiga, todos essenciais.

Sabe aquele livro que te conquista aos poucos? Foi esse, a segunda vista veio o amor. Como ele é muito detalhado não posso contar muito, pode sair alguns spoilers, o que não seria nada legal.
Vão ter outros livros dos heróis da DC e estou louca pelo próximo. Batman <3

Thami Cheble

Gosto muito de ler! Tenho costume de me colocar no lugar do personagem pra entender melhor ainda o que ele sente, e se me ver rindo igual louca quando estou lendo não ligue, isso é normal mas, se me ver chorando nem pergunte! Não interrompa minha leitura.

Você Pode Gostar

  • Resenha maneira, parece ser um livro bem interessante. Não costumo me interessar por livro de heróis mas sua resenha me convenceu!

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: