Resenha “Ensina-me a Amar”, de Thaís Benício.

Ensina-me a amar
Ensina-me
Thais Benício
Editora Angel
404

O quanto um único momento pode mudar a vida de alguém? Como se recuperar de um duro golpe no momento em que menos se espera? Quando Ellen Muller acha que está tudo bem na sua vida por ter Nicholas Hoffman como o namorado dos seus sonhos, o emprego dos seus sonhos e a vida hípica dos seus sonhos, uma tragédia acontece e obriga a jovem de 19 anos a mudar radicalmente sua rotina, seus desejos e seu modo de agir. Além disso, a presença constante de um novo amigo e o afastamento imposto aos dois faz com que Ellen e Nicholas precisem superar novos obstáculos para manter o relacionamento. Poderia o amor ser o suficiente para manter uma relação? Ou os novos desafios e segredos separariam o casal?

No segundo volume da série “Ensina-me”, as coisas entre Nick e Ellen esquentam ainda mais. E não é apenas entre quatro paredes. A vida do casal não está nada fácil. Além de lidar com um acidente, a família Hoffman está decida a atrapalhar de vez a relação de Nick com Ellen.

 

Capa do livro. Já uma alusão de como as coias vão ser quentes…

Capa do livro. Já uma alusão de como as coias vão ser quentes…

 

Enredo

Em um instante, a vida de Ellen Muller estava perfeita: tinha encontrado o melhor emprego que podia imaginar e tem um namorado perfeito, Nicholas Hoffman, que realiza todas as suas vontades em um piscar de olhos. Mas em outro instante, sua vida vira de ponta cabeça: um acidente de transito complica bastante sua vida, a família de Nick quer que ele volte a trabalhar nas empresas Hoffman, o que o obriga a conviver com as pessoas que estragaram sua vida no passado: Ada, o antigo amor de sua vida que o traiu com seu melhor amigo, Mike, agora CEO da empresa rival de sua família, que lhe guarda um imenso rancor.

Como se não bastasse ficar com sua mobilidade reduzida e ainda lidar com o fato do namorado ter que ficar sempre viajando para New York para tomar conta da empresa, Ellen tem que lidar com os avanços de seu amigo não-bem-intencionado Asher, os ciúmes excessivos de Nick e ainda o surgimento de uma pessoa do seu passado que ela jamais pensaria em rever.

 

Folha de rosto

Folha de rosto

 

Narração

Em “Ensina-me a Amar”, temos a narrativa completamente do ponto de vista de Ellen Muller, em primeira pessoa.

 

Destaque

Apesar das fortes doses de erotismo, mais do que no primeiro livro, o enredo e o clímax da história são constantes e aumentam a tensão a cada capítulo, fazendo o final ser chocante e bastante dramático.

Contra capa do livro

Contra capa do livro. Tem um +18 no detalhe. Ponto Positivo da série!

 

Minha opinião

Já disse em outras resenhas que não sou muito fã de romances hot, mas a série “Ensina-me” me deixou bem entretida na leitura. Nesse segundo volume, o amor de Nick e Ellen é posto a prova em todos os sentidos. Com Ellen debilitada, o sexo entre eles fica afetado, o que deixa a garota preocupada, pois teme não poder dar prazer ao namorado. Nick também tem preocupação parecida, pois além de querer satisfazer Ellen na cama, tem que provar que não apenas um cafajeste ninfomaníaco. Como se não bastasse, o casal ainda tem que enfrentar os pais de Nick, que além de não aprovarem Ellen, querem que Nick largue sua vida em Miami para assumir os negócios da família Hoffman e para piorar, o tentam fazer se reaproximar de sua ex, Ada. Tudo não passa de estratégia de negócios para unir as duas famílias. Mesmo afirmando que não quer mais nada com Ada, Nick ainda tem que se tornar CEO da empresa, o que faz ficar viajando para New York de tempos em tempos, pondo a distância como mais um obstáculo na sua relação com Ellen.

Agora que o foco da narração está com Ellen, vemos mais o lado dela nessa relação conturbada. Ao mesmo tempo que se sente insegura em relação a namorar Nick, um cara extremamente sexy e rico, com fama de pegador, Ellen se mostra uma garota forte que sabe lutar pelo que quer. Sabemos um pouco mais sobre seu passado e também aparição de uma pessoa que ela não via há tempos deixa tudo ainda mais tenso. Mesmo debilitada, Ellen não desiste de seu grande sonho de se tornar uma amazona profissional, montando em seu fiel cavalo e melhor amigo, Tyler.

Tenho duas críticas, não relacionadas a série e o livro em si, mas em relação aos romances hot em geral: Em primeiro lugar, a dependência da “mocinha” em relação ao “mocinho”. Em boa parte dos livros desse gênero que li, o personagem principal masculino é geralmente podre de rico e pode resolver os problemas da personagem principal feminina com dinheiro. No caso de Ellen e Nick, ele custeia seu tratamento médico, sua faculdade, gastou mundos e fundos para reencontrar o Tyler e ainda gasta com jantares românticos em iates em viagens para a Europa. Isso é ruim? Por alto, não, afinal, quem não gosta de ser mimada? Mas achar um cara cegamente apaixonado e com rios de dinheiro é meio distante da realidade. Sem falar que não é muito legal ficar dependente de ninguém, ainda mais financeiramente.

Outra coisa é a posse e o ciúme doentio do mocinho: usando Nick e Ellen como exemplo nesse caso, são várias cenas nos livros em que Nick tem explosões de raiva e agressividade quando outro homem se aproxima de Ellen (ok, na grande maioria das vezes, esses homens não prestam, mas Nick perde completamente a razão). O sentimento de posse também é grande. Ellen não pode dar um passo sem ser monitorada por Nick e ele desconfia de alguma coisa, já sai gritando e ficando com raiva. Por outro lado, a liberdade sexual dos mocinhos em romances hot é extrema: eles transam com metade da cidade inteira antes de apaixonarem pela mocinha e esta no caso, geralmente é virgem ou teve um ou outro namorado antes de se apaixonar pele mocinho. Detalhe é que quando o protagonista masculino fica magoado ou pensa que foi traído, sua “vingança” é transar com várias mulheres novamente, enquanto que a protagonista feminina, em uma situação parecida, se fecha e busca não se aproximar mais de nenhum homem. Ou seja, em muitos romances hot, o homem é liberal ao extremo, enquanto a mulher é casta. Dois pesos e medidas. Mas um ponto relevante é o cuidado de Nick com Ellen. Na situação em que ela se encontra, no começo do livro, em que até o sexo fica prejudicado, muito cara já teria pulado fora

Essas são minhas críticas gerais aos livros desse gênero, não ao livro em si. Isso não torna o enredo ruim. Apesar de ter alguns desses clichês presentes, “Ensina-me a Amar” é repleto de reviravoltas e acabamos descobrindo que alguns personagens não são o que parecem ser. Como a Ada, ex-noiva do Nick, que acabou me surpreendendo lá para o final do livro. Ela não é exatamente a vilã que foi pintada no primeiro livro. E nem os personagens que são aparentemente “bonzinhos” são o que realmente são. (Asher, cof, cof). Os novos personagens, como os pais de Nick, dão um novo folego a trama. As brigas de Nick com seu pai são bastante tensas a ponto de pai e filho quase partirem para a agressão. Temos também a aparição de Mike, um homem que foi que o melhor amigo de Nick no passado e o pivô de sua separação com Ada e que jura destruir Nick e tudo o que ele mais ama a qualquer custo, nem que tenha que usar truques sujos para tal.

Mais uma crítica, dessa vez em relação a edição: assim como no primeiro livro da série, vi alguns erros bruscos de paginação. Mas neste livro, a situação foi mais grave: as últimas 63 páginas do livro, tive que ler de cabeça para baixo!! Mas atenção antes de colocarem os livros a venda, editoras!!

 

Onde começa o erro de paginação, praticamente no final do livro

Onde começa o erro de paginação, praticamente no final do livro

 

E assim, termina o livro: de ponta cabeça! Literalmente.

E assim, termina o livro: de ponta cabeça! Literalmente.

O começo do livro é tenso e o clímax é constante na história, prendendo o leitor à medida que os fatos vão se desenrolando. Quem curte muito erotismo, vai ficar bastante satisfeito com a performance de Nick e Ellen, que mais parecem um casal de coelhos, õ se vão!


A autora, Thaís Benício

 

Sinopse Sugerida

O quanto um único momento pode mudar a vida de alguém? Como se recuperar de um duro golpe no momento em que menos se espera? Quando Ellen Muller acha que está tudo bem na sua vida por ter Nicholas Hoffman como o namorado dos seus sonhos, o emprego dos seus sonhos e a vida hípica dos seus sonhos, uma tragédia acontece e obriga a jovem de 19 anos a mudar radicalmente sua rotina, seus desejos e seu modo de agir. Além disso, a presença constante de um novo amigo e o afastamento imposto aos dois faz com que Ellen e Nicholas precisem superar novos obstáculos para manter o relacionamento. Poderia o amor ser o suficiente para manter uma relação? Ou os novos desafios e segredos separariam o casal?

 

Ficha Técnica

Autor:  Thais Benício

Título:  Ensina-me a amar

ISBN:   978-85-92596-20-0

Selo:    Editora Angel

Ano: 2016

Edição: 1

Número de páginas:   404

Formato:         16X23

Classificação:  18 anos

Gênero: Drama, Romance

Preço Sugerido: R$ 39, 90

Tainá de Oliveira

Sou Tainá de Oliveira, carioca da gema e tipicamente ariana! Rata de livraria, meu vício em livros começou já no berço. Jornalista, sonho em escrever livros tão bons quanto os que leio e que possam encantar crianças e adormecer adultos!

Você Pode Gostar

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: