Resenha “O julgamento de Gabriel”, de Sylvain Reynard

O Julgamento de Gabriel Book Cover O Julgamento de Gabriel
Sylvain Reinard

Eles estão vivendo uma paixão arrebatadora. Mas muitas pessoas são contra esse amor. Gabriel Emerson e Julia Mitchell se conheceram há muito tempo, quando ela ainda era adolescente, numa noite mágica e confusa. Mas, apesar de todo o sentimento que nasceu entre eles, no dia seguinte seus caminhos se separaram. Anos depois eles se reencontraram quando Julia começou o mestrado na Universidade de Toronto. Gabriel era um professor enigmático, sedutor e muito arrogante que a atormentava e perseguia. No entanto, o que mais fazia Julia sofrer era ele não se lembrar dela. Mas nem mesmo o insensível Gabriel é capaz de resistir à profunda conexão que existe entre eles e logo os dois embarcam numa tórrida paixão proibida. Com o fim do semestre e do curso ministrado por Gabriel, eles deixam de ser professor e aluna e enfim estão livres para viver seu amor. Ou pelo menos era o que pensavam. Após uma viagem romântica para a Itália, durante a qual Gabriel ensina a Julia todos os mistérios do prazer e, em troca, aprende com ela o significado do amor verdadeiro, os dois veem seus sonhos ameaçados. Duas denúncias junto ao Comitê Disciplinar da Universidade põem em risco o emprego de Gabriel e a carreira brilhante e promissora de Julia. Será que o professor vai ceder às ameaças ou irá lutar até o fim por sua amada? Será que essa paixão conseguirá resistir a um julgamento implacável? Na apaixonante sequência de “O inferno de Gabriel”, Sylvain Reynard constrói uma bela história de amor, da qual os leitores jamais se esquecerão.

CUIDADO! PODE CONTER SPOILERS PARA QUEM NÃO LEU O PRIMEIRO LIVRO.

Um conselho meu para vocês: NÃO criem expectativas demais referente a qualquer coisa seja livros, filmes séries, a expectativa faz parecer que mesmo bom não era o que você realmente achava… E foi isso que infelizmente aconteceu com o segundo livro da série, criei tanta expectativa que infelizmente não superou todas as minhas, mas isso não quer dizer que ele é ruim, somente que criei muita coisa na cabeça.

Vamos ao enredo, realmente aconselho não lerem a resenha se caso não tenham lido o primeiro livro, mas caso não ligue vamos lá.

 

Enredo

“Somos uma dupla e tanto, não? Com nossas cicatrizes, nossas histórias e todos os nossos problemas. Um Romance trágico imagino. – Ela sorriu tentando fazer graça da situação deles.
A única tragédia seria perder você – disse ele, beijando-a de leve.”

 

 

livro-julgamento-de-gabriel-bestseller-de-sylvain-reynard_iZ1447XvZxXpZ1XfZ118233845-561155288-1.jpgXsZ118233845xIM

 

O primeiro livro termina com a viagem do nosso amado casal e sua primeira e linda noite, tudo às mil maravilhas, concordam? O lado bom da autora Sylvain Reynard, é que ela foca no realismo de seus livros, coloca problemas, questões do dia a dia e dando até situações bem complicadas ao nosso casal se declarar até mesmo através de uma palestra.

 

Gabriel vai apresentar uma palestra sobre Dante e Beatrice em Florença, e claro durante sua palestra ele faz referências a sua  amada, que somente ela entendia, afinal ele compara sua admiração bem próxima a admiração de Dante.

 

“Diante de tamanha beleza, de tamanha bondade, que homem não iria querê-la ao seu lado não só por uma estação, mas por toda vida?”
Ele correu os olhos pelo salão, sério.
– Nas palavras do poeta: Eis que surge sua bem-aventurança. Obrigado.”

 

 Nessa mesma palestra ele apresenta Julia como sua fidanzata (namorada/ noiva), nem imaginando que problemas futuros isso poderia trazer. Ao voltarem de viagem, Gabriel e Julia voltam a sua rotina, porém tanto ela quanto ele são denunciados ao Comitê Disciplinar da Faculdade e isso pode destruir a carreira dos dois, afinal Gabriel pode perder seu cargo e Julia além de não se formar no mestrado teria uma mancha acadêmica.

 Na minha opinião, um dos maiores erros de Gabriel foi contratar advogados que eram rivais para cada um, já que em vez de trabalharem em conjunto tentando salvar o casal, um tentava jogar a culpa no outro. Essa briga no Comitê salvou a carreira dos dois, porém acabou com o relacionamento deles.

 

“Você deveria me amar, Gabriel. Deveria me apoiar quando decido defender aquilo em que acredito. Não era isso que queria que eu fizesse? Mas em vez disso, você faz um acordo com eles e me abandona?”

 

Separação1

 

 

É infelizmente tudo se acabou, ele deixou um recado codificado mas infelizmente ela nem o achou, estava sem chão e quando foi descobrir já tinham passado alguns meses e a dor já tinha sido grande demais.

Cada um seguindo seu caminho, Gabriel se afunda na bebida e na tristeza enquanto Julia tem ajuda de seus amigos e segue com seu mestrado. Gabriel, que está proibido de vê-la, segue tentando ao máximo não falar com ela de maneira alguma, mas nesse tempo tudo faz lembrar sua amada no caminho da sua redenção ele percebe que tem que se encontrar pra poder realmente se entregar. Julia desiste de tentar contato, pois não obtivera nenhuma resposta e imagina que o melhor é seguir seus estudos e deixar o tempo passar.

 

 

 

 

Em uma de suas promessas Gabriel disse que iria até o inferno por sua amada, e foi.

Será que esse romance ainda tem chances? Ou a vida profissional vai falar mais alto?

 

Minha opinião:

Os personagens desenvolveram bastante nesse segundo livro, Gabriel deixa de ser tão egoísta e começa pensar não somente no seu mundinho, mas nos outros se tornando uma pessoa bem melhor e caridosa. Esse pra mim foi um ótimo ponto do livro, afinal ele fala de um julgamento, mas não somente julgamento da faculdade onde trabalha como também da vida que tudo está em constante evolução.

 

 “Ele se imaginou deitado na cama com ela nos últimos estágios da gravidez, pondo a mão em sua barriga para a criança chutar. Pensou em ter um filho recém nascido nos braços, e na cabeleira preta que ele teria.
Ficou alarmado ao imaginar tudo isso. Essas idéias marcavam uma mudança de caráter e prioridades.”

 

Julia, tirando o lado de ter ficado um pouco mais chata, não sei se o motivo é que o Gabriel é meu personagem preferido… Ela diminuiu um pouco sua insegurança, começou ter menos dó dela mesma mas seu lado de exagerar um pouco não mudou muito.

 

Narrativa

A narrativa é feita toda em terceira pessoa,igual no primeiro livro e continuo gostando bastante, imagina se fosse pessoal com todos os exageros de Julia? O livro mostra tanto a visão de Julia quanto a de Gabriel, mostra também alguns pontos de outros personagens mas não ganha tanto destaque.

 

Destaque

A evolução da personalidade dos personagens pra mim foi o que mais se destacou.

 

 

 

 

 

 

 

 

Thami Cheble

Gosto muito de ler! Tenho costume de me colocar no lugar do personagem pra entender melhor ainda o que ele sente, e se me ver rindo igual louca quando estou lendo não ligue, isso é normal mas, se me ver chorando nem pergunte! Não interrompa minha leitura.

Você Pode Gostar

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: