Larissa Manuela atrai centenas de fãs para a Bienal do Livro Rio

Atriz e escritora conversou com o público na Arena #SemFiltro, que também foi palco da batalha de poesias do Slam Colegial

 

A programação da Bienal Internacional do Livro Rio, nesta terça-feira, foi bastante diversificada! Centenas de fãs da atriz Larissa Manuela lotaram a Arena #SemFiltro para um bate-papo sobre a adaptação do livro ‘Fala Sério, Mãe!’, de Thalita Rebouças, que virou filme. Mediado por Claudia Sardinha, reuniu uma das artistas mais famosas do mundo teen, Larissa Manoela, a atriz, humorista e apresentadora Ingrid Guimarães e a própria Thalita que já vendeu mais de 2 milhões de livros sobre o universo jovem. O público, formado por crianças e adolescentes, participou com perguntas sobre a carreira e os livros publicados por Larissa e Thalita.

“Quando recebi o convite para fazer a adaptação do livro foi uma honra pra mim, porque era um livro que eu tinha lido e em muitas partes me identificava com a personagem. O filme mostra para as pessoas de forma engraçada e emocionante o amadurecimento de uma menina aos 13 anos e o seu relacionamento com a mãe, interpretada pela Ingrid. Uma personagem linda que saiu da cabeça da Thalita”, disse Larissa, a artista mais assediada do dia, na Bienal.

Na parte da tarde aconteceu a primeira etapa do Slam Colegial, concurso de poesias promovido pela Festa Literária das Periferias (Flup). Oito alunos poetas de escolas públicas do Rio de Janeiro apresentaram suas obras para o público, que elegeu os quatro melhores para a grande final, marcada para a próxima sexta-feira, dia 8. Os outros quatro finalistas serão conhecidos na quarta-feira, a partir de 13h30. A estudante Lady Monteiro, do Colégio Estadual Ignacio Azevedo do Amaral, localizado no Jardim Botânico, foi a grande vencedora do dia.

Finalizando a programação da Arena #SemFiltro, o youtuber Lucas Rangel e o ator e roteirista, Bruno Mazzeo falaram sobre o “Humor! Ontem, Hoje e Sempre”, em um debate mediado por José Lavigne, diretor de históricos programas de humor como TV Pirata e Casseta & Planeta. Ambos concordaram que a produção de humor para a internet, diminuí os filtros e etapas das produções. Perguntados sobre o que não pode faltar no humor, Bruno apontou o fundo crítico em suas piadas e sátiras. “Eu uso o humor como uma arma da sociedade”, disse Mazzeo. Já Lucas acredita que a sinceridade é o diferencial dos youtubers. “Se você não for autêntico e souber o que dizer, é melhor não falar nada para evitar passar vergonha”, finalizou.

 

II Fórum de Educação

A Bienal sedia o II Fórum de Educação, com curadoria do Canal Futura. Hoje foi o último dia de debates marcado pela presença depor grandes nomes da educação brasileira. O encontro aconteceu no auditório Madureira e foi mediado por Mônica Pinto, gerente de Desenvolvimento Institucional da Fundação Roberto Marinho. A professora Diva Guimarães iniciou o debate e emocionou o público com sua história de vida e luta contra o racismo, o gosto pela leitura e educação. “Passei por muitas situações difíceis na minha vida. Lutei para aprender, para ler e estudar. E escolhi ser professora para que não deixar que façam com os meus alunos que já fizeram comigo”, disse Diva, ressaltando que o professor deve tomar cuidado com o que diz em sala de aula. “Ele é capaz de ‘destruir’ a vida de um aluno”.

 

A educação integral, a reforma do ensino médio, a base nacional comum curricular e as metodologias aplicadas ao trabalho com a juventude também foram alguns dos temas levantados durante o Fórum de Educação, que também contou com a participação de Jessé Andarilho, jovem escritor; Angela Dannemann, superintendente da Fundação Itaú Social; Olavo Nogueira, diretor de Políticas Públicas do Todos pela Educação; Cleuza Repulho, ex-secretária de educação e Renato Noguera, doutor em filosofia e professor da UFRRJ.

 

Geek & Quadrinhos

O escritor Affonso Solano recebeu Christopher Kastendmist e Enéias Tavares, ambos autores de obras que promovem o encontro da mitologia brasileira com a literatura fantástica.  “A Bandeira do Elefante e da Arara”, do escritor e pesquisador americano Kastensmidt, se passa no Brasil Colônia e mostra o encontro de uma expedição de bandeirantes com monstros do folclore nacional. Já a série “Brasiliana SteamPunk”, de Tavares – professor de Literatura Clássica da Universidade Federal de Santa Maria – coloca personagens famosos da literatura brasileira em tramas típicas da literatura fantástica.

 

Se não comprou seu ingresso antecipe aqui para evitar filas.

Thami Cheble

Gosto muito de ler!
Tenho costume de me colocar no lugar do personagem pra entender melhor ainda o que ele sente, e se me ver rindo igual louca quando estou lendo não ligue, isso é normal mas, se me ver chorando nem pergunte! Não interrompa minha leitura.

Você Pode Gostar

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: