LANÇAMENTO: OS PORTÕES DO INFERNO – LENDAS DE BALDÚRIA

banner_portoes_inferno

O tão esperado lançamento foi no dia 22 de Agosto, em um dos melhores pontos do Rio de Janeiro para esse tipo de evento literário: a Livraria Cultura no centro do Rio.

O evento contou com a presença de vários amigos e parentes do autor André Gordirro, que não conseguia esconder o nervosismo de uma estreia, há muito esperada. Mas isso não foi problema para ele, pois com muita irreverência e humor, conseguiu vencer os 15 minutos iniciais, que dá aquele frio na barriga de qualquer pessoa, por mais experiente que seja, e o bate-papo seguiu de maneira muito divertida.

Na palestra o autor contou a origem de sua trama, e como cada personagem foi concebido. O mais interessante, para aqueles que não conheciam a história do livro, foi descobrir que tudo partiu de algumas aventuras de RPG, onde o autor participava com um seleto grupo de amigos. Amigos estes que estavam presente em peso no lançamento.

Imagine você a emoção de ter um personagem seu de RPG, criado e cuidado com todo carinho, ao longo dos anos de narrativas e campanhas, esse personagem que se livrou da morte inúmeras vezes, e agora saindo da obscuridade do anonimato e ganhando a iluminação, alcançadas através das páginas, não só de um, mas de 3 livros. Agora pegue esse sentimento e multiplique por 10 e talvez, eu disse talvez, você possa imaginar a emoção de todas as pessoas envolvidas neste projeto, que demorou anos para ganhar vida.

O autor ainda revelou na palestra que a editora Rocco irá publicar um conto GRATUITO em e-Book com uma história do universo de Baldúria. E também falou sobre a possibilidade de criar uma história pregressa do reino, explicando a batalha ocorrida 30 anos antes, que deu início a essa geração de “heróis”. Ou seja, podemos contar com muita coisa boa ainda por vir.

Aqueles que se apaixonarem pelo mundo criado por Gordirro, ficarão felizes em saber que o autor cogita criar uma adaptação para um novo sistema NACIONAL de RPG, chamado CRÔNICAS.

Eu, que sou RPGista, assim como o autor, senti um verdadeiro orgulho, pelo simples fato de saber que um “irmão de jogo”, conseguiu subir de nível e alcançar o sonho de muitos outros jogadores e mestre RPGistas.
É quase como se nos ombro de Godirro pousasse a libertação de todos nós, que por anos fomos chamados de malucos e desocupados. Que éramos vítimas de olhares tortos e palavras de injúrias, pronunciadas por pessoas que não compreendiam a beleza de uma partida bem amarrada, de uma trama intrínseca com soluções das mais diversas. Pessoas que nunca saberão o prazer de matar um Dragão, Salvar a princesa e pegar o tesouro dado como recompensa pelo Rei, para na partida seguinte perder tudo em uma taverna.

É… Eu sei, exagerei… Mas acreditem esse livro não pertence mais a esse autor, ou ao grupo que inspirou toda a história, mas sim a todos nós RPGistas, que um dia já sonharam em ter suas narrativas transformadas em páginas para que todos, sem exceção, pudessem ler e admirar.
Agora, convoco a todos vocês, jogadores ou não, que acreditam que podem seguir os passos deste destemido autor, convoco a irem à livraria mais próxima, comprem o seu exemplar e apoiem o nosso irmão e libertador. Pegue seus exemplarem e ergam aos céus, como quem empunha uma espada mística diante do perigo, e clamem o nome de nosso arauto André Gordirro.

Após todo esse discurso, não é possível que você não fique no mínimo interessado, mas caso minha narrativa não seja tão habilidosa quanto à do autor, segue a sinopse do livro, pois essa sim fará você adquirir o livro e desfrutar desta aventura, que em breve ganhará uma resenha especial aqui em nosso site.

os-portoes-do-inferno-andre-gordirro-capa-2

Um grande abraço ao autor, que esbanjou simpatia a todos os presentes.

SINOPSE:
Guerreiros, magos, monstros, fortalezas, cenários fabulosos e combates sangrentos: a fantasia de Os Portões do Inferno, romance de estreia de André Gordirro e volume inicial da trilogia Lendas de Baldúria, é épica, minuciosa e muito divertida. Tendo à frente um idiossincrático e improvavelmente carismático time de protagonistas – verdadeiros párias que, por acaso, ganham a chance de salvar o mundo –, o livro junta referências históricas e bíblicas a alegorias da sociedade contemporânea e um alto teor de cultura pop. O resultado, com origem direta no RPG, é um bem-vindo cruzamento entre Os doze condenados e O Senhor dos Anéis, capaz de amalgamar a anarquia dos filmes de guerra da década de 1960 e a mitologia fundadora de J.R.R. Tolkien.

Anos atrás, Krispinius e Danyanna realizaram um feito heroico: fecharam os Portões do Inferno. Coroados monarcas da atual Krispínia, tornaram-se as pessoas mais influentes daquela parte do continente e, acima de tudo, os responsáveis por garantir que demônios jamais voltem a caminhar pela superfície. Porém correm rumores do avanço de uma tropa de svaltares – estranhos e temidos elfos das profundezas – em direção aos Portões. Tais relatos, a princípio, não parecem fazer sentido: uma das poucas certezas a respeito desses seres, afinal, é sua vulnerabilidade à luz. O que ninguém imagina, no entanto, é que eles estão dispostos a enfrentar o sol para enfim libertar as trevas.

Enquanto isso, o misterioso Ambrosius reúne seis homens em uma missão para resgatar um rei anão destronado. Os convocados são Baldur, cavaleiro desertor, ferido e sem montaria; Derek Blak, segurança profissional salvo da morte lenta (seria devorado por cães famintos e de dentes gastos); Agnor, feiticeiro expatriado; Kyle, menor infrator; Od-lanor, bardo adamar – espécie antes venerada, hoje em extinção –; e Kalannar, assassino e caçador de recompensas svaltar. Culturas diferentes, raças rivais, temperamentos explosivos – um grupo heterogêneo, aparentemente destinado ao fracasso, mas que acaba cruzando o caminho da glória: são os únicos capazes de impedir a reabertura dos Portões do Inferno.

Como legítimo representante da dark fantasy, tradição avessa a maniqueísmos, Os Portões do Inferno apresenta as primeiras Lendas de Baldúria – ainda há muito território inexplorado na vasta Krispínia. Ao mesmo tempo que exibe um domínio preciso da narrativa aventuresca, lançando mão de um ritmo ágil e constantes reviravoltas, André Gordirro pontua o texto com um senso de humor muito próprio e apurado; não é à toa que tanto Flash Gordon quanto Mortadelo & Salaminho são apontados como algumas de suas principais leituras de formação. Ainda que o romance esteja à altura da melhor literatura fantástica produzida em qualquer parte do planeta, é inegável o gosto do autor pela picardia e pelo deboche, o que o leva a brincar com os próprios clichês do gênero e adiciona ainda mais sabor à obra.

INFORMAÇÕES TECNICAS: 

AUTOR: André Gordirro
PÁGINAS: 384 pp. | 16×23 cm
ISBN: 978-85-68432-27-3
ASSUNTO:ficção – romance/novela, fantasia, ficção nacional
EDITORA: Rocco

OBS.: Leiam um pequenos trecho fornecido pela editora Rocco desta obra: Os Portões do Inferno

GALERIA DE FOTOS:

Érico Robert

Sou apaixonado por Livros, RPG e Video Games. Minha Família é tudo pra mim, minha alma gêmea (Ara), foi quem me ensinou a gostar de ler e sou eternamente grato a ela. Sou dedicada as minhas filhas, mas adoro os poucos momento em que posso desfrutar de paz e sossego. Diversão é reunir a família e os amigos e cozinhar para eles, enquanto conversamos, assistimos alguns filmes ou batalhamos no RPG!

Você Pode Gostar

  • Barbara Bieites Dawes

    Parabéns pela materia, Casal! As fotos ficaram ótimas!

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: