RPG 

Dicas para Mestre de RPG 

Ser mestre é igual ser professor

Quando se começa uma mesa de RPG com pessoas que nunca jogaram é logico que ninguém saiba como jogar e então é a sua função explicar como funciona, mas como fazer isso?

Primeiro é importante que você, como mestre, conheça o livro e o entenda para que consiga explicar desde pequenas coisas a até mesmo grandes regras.

O fato de você conhecer bem as regras e conseguir ensina-las passa a imagem de que você é uma pessoa segura no assunto e isso pode evitar diversos problemas no futuro, como jogadores que decidem checar tudo que você coloca no jogo, no livro.

 Para ser Mestre, tem que se divertir com tal.

Mestrar uma campanha de RPG envolve muita coisa, como, criar o mundo, criar cidades, criar NPC’S, determinar a geografia do local, criar religiões, distribuir de forma coerente monstros pelo cenário entre muitas outras coisas. Você consegue encontrar diversão em fazer isso? Caso não, talvez tenha problemas ao mestrar uma campanha.

A seção de RPG começa muito tempo antes para o mestre, dependo de mestre, até mesmo uma semana antes para conseguir criar todo o cenário, a aventura e todo o seu enredo para que os jogadores possam se aventurar, mas tudo isso pode ser muito chato e angustiante caso a pessoa não tenha tanto interesse em tal.

Para facilitar a vida de muitos mestres, alguns sistemas de RPG já trazem para o jogo tudo pronto, o que é bom, mas nem todo o sistema faz isso e nunca é bom se limitar a jogar apenas um tipo de coisa pois pode causar tédio nos jogadores fazendo com que eles num futuro venham a abandonar a sua mesa.

Não tire a sua diversão da desgraça dos outros

Não apenas como um conselho para RPG e sim para toda a vida, se divertir com a desgraça dos outros é a forma mais baixa de diversão e você deve evita-la!

Quando o mestre cria a campanha de RPG, ele sabe o que é capaz ou não é de matar os jogadores, cabe a ele decidir se isso vai entrar para o jogo ou não, claro que as vezes isso pode fugir do controle com a aleatoriedade que o dado pode causar, mas este é um caso a parte que não pode ser julgado, o problema é quando o mestre tira prazer em causar mal aos jogadores, torturando ou matando os personagens sem nenhum tipo de ligação com a história e de uma forma que não vai dar em nada, apenas para a sua própria diversão.

Como mestre, você irá sim criar armadilhas e irá colocar monstros que poderiam matar os jogadores, mas a sua função é criar o desafio para eles sendo fácil ou difícil e não matar eles. Busque a diversão no sucesso de seus jogadores, fique feliz quando ele matar um de seus dragões depois de uma hora de combate, afinal, você acabou de criar um combate épico que talvez seja lembrado por bastante tempo.

No futuro, por que título você quer ser conhecido? O mestre que produz campanhas épicas ou o mestre assassino de personagens?

Conclusão: Ser mestre é uma tarefa complicada e muito cansativa, mas também muito divertida e certamente irá lhe trazer boas memorias.

Loki Kaenn

20 anos. Escritor amador e fanático por RPG, Cardgames e Boardgames. Alimentando o sonho de viver da literatura a cada dia

Você Pode Gostar

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: