Crítica – Caçadores de Trolls

 

Uma animação da DreamWorks e da Netflix que já estou apaixonado imensamente.
A produção de Guilherme Del Toro simplesmente é impressionante pela qualidade (já esperada pela DreamWorks) mas principalmente pela profundidade dos episódios.  O que me deixou realmente surpreso, pois eu esperava uma animação infantil, mas ela é direcionada a um público totalmente teen, eu me peguei torcendo pelos personagens e vibrando a cada conquista e descoberta dos mesmos.

SINOPSE:

Na série Jim (Anton Yelchin) é um garoto comum sem muitas habilidades, além de cuidar muito bem de sua mãe que é médica e muito ocupada, além de ser um chefe de cozinha extraordinário. Ele e seu amigo Bob (Charlie Saxton) acabam achando um amuleto mágico e descobrem que um mundo secreto existe abaixo deles onde toda uma cultura Troll existe, e agora ele é o novo Guardião destes seres que até então ele nem sabia que existiam.

Ele não pode simplesmente recusar o cargo, pois sua vida está conectada ao amuleto e o mundo Troll está ligado ao seu mundo, sendo assim se um for destruído o outro também será.

 

 

A série usa aquela receita já conhecida, mas que sempre dá certo, de apresentar um pseudo-vilão e um obstáculo para o nosso herói que o obriga a crescer para vencer, e quando esperamos que o vilão seja destruído, o nosso herói mostra o outro lado e poupa sua vida dando a ele uma perspectiva diferente das coisas, tornando assim um possível aliado na luta contra as forças do mal. Todos nós já vimos isso milhões de vezes em animes como Dragon Ball, mas nunca perde o efeito positivo (ao menos em mim 😉 )

 

“Os Caçadores de Trolls” é direcionado para um público mais Jovem-Adulto, mas as crianças irão gostar também, é claro. Vários pontos me chamaram atenção nesta animação, como o crescimento da trama e a seriedade de alguns momentos importantes.

Esse seriado não é bobinho como outras animações e as cenas de lutas são muito bem-feitas, assim como as de Kong Fu Panda, lógico que a DreamWorks é referência quando o assunto é ação e isso é uma carta na manga muito bem utilizada aqui.

Os personagens possuem uma sinergia muito boa e a utilização do alívio cômico é bem colocada, deixando o ponto certo entre o humor e os momentos mais tensos.

Enfim, uma animação que vai te surpreender, mas não assista apenas o primeiro capitulo para julgar, dê uma chance e veja ao menos os 3 primeiros, para ter uma boa ideia do que estou falando.

A Netflix já disponibilizou a primeira temporada, com 26 capítulos bem curtinhos, mas muito envolventes.

Super indicação de séries para uma maratona diferente.

 

ELENCO:

Amy Landecker
Anton Yelchin
Charlie Saxton
Fred Tatasciore
James Purefoy
Jonathan Hyde
Kelsey Grammer
Laraine Newman
Lexi Medrano
Ron Perlman
Steven Yeun

Trailer Oficial: 

 

Érico Robert

Sou apaixonado por Livros, RPG e Video Games. Minha Família é tudo pra mim, minha alma gêmea (Ara), foi quem me ensinou a gostar de ler e sou eternamente grato a ela. Sou dedicada as minhas filhas, mas adoro os poucos momento em que posso desfrutar de paz e sossego. Diversão é reunir a família e os amigos e cozinhar para eles, enquanto conversamos, assistimos alguns filmes ou batalhamos no RPG!

Você Pode Gostar

  • Mas uma pra lista infinita de séries para assistir! Ótima matéria!

  • Thamirys

    Amei a matéria ÉRICO, logando aqui no netflix…

  • Bia

    Ameiii!! Vou já colocar pra assistir com a minha irmã!

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: