Resenha “Como eu era Antes de Você”, de Jojo Moyes

Como eu era antes de você Book Cover Como eu era antes de você
Jojo Moyes, Beatriz Horta,
Life change events
2013
320

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Eu não tinha o livro até o meu aniversário, tinha dois receios de ler. O primeiro é que eu via todo mundo chorando e sou muito chorona, o segundo é que não queria ler romance mundo cor de rosa onde tudo dá certo. A segunda opinião estava completamente errada, mas a primeira… Quem não leu, pegue um lencinho!

 

13327589_1119859064722323_542057424191889384_n

Enredo:

O livro começa com a descrição do acidente de Will, mas somente até ele ser atropelado e não fala mais nada dele. Quando começa nos tempos atuais, começa a descrever Louisa Clark, menina sem ambições na vida, que mora com os pais ainda e ajuda a sustentar a casa.

A vida dos dois se encontra quando Louisa perde seu emprego e nada que vá trabalhar ela se dá bem, e devido a falta de formação, sua busca por um emprego digno fica muito afetada. Até que surge um emprego de acompanhante sem necessidade de experiência e com salário bom. O único problema é que é temporário, mas não custa tentar, não é?  Em sua entrevista Louisa mostra um pouco do seu lado extrovertida e é o que chama atenção da mãe de Will, pois ela quer alguém que distraia ele, que o deixe feliz e não o olhe com pena.

como-eu-era-antes-de-vocc3aa-filme

No início, Will trata Louisa com total indiferença, ela chega a praticamente desistir do emprego. Só não sai pois precisa ajudar sua família. Imagina você trabalhar com alguém que te trata com indiferença e grosseria o tempo todo? Ele é tetraplégico e se sente totalmente inútil, não quer pena de ninguém e nem depender de ninguém, apenas acabar com tudo isso.

A solução para Louisa foi tentar fazer todas as coisas da casa, limpar, cozinhar para passar o tempo, receber seu salário e não ser mal tratada. Com o passar dos dias descobre o motivo de ter sido contratada apenas por seis meses. Will já tentou se matar e esse foi o tempo que deu pros seus pais antes de ir para uma clínica para morrer. Novamente ela quase se demite, mas resolve aceitar o desafio de tentar convencer ele a viver, que dá para ser feliz mesmo estando doente.

O envolvimento dos dois aumenta MUITO, risos aparecem, passeios surgem, conversas felizes surgem, no início foi nada fácil, pois ele se fechou pro mundo mas ela conseguiu conquistar sua amizade. Mas isso é o suficiente para Will viver?

comoeueraantesdevoce

 

“Estou lhe dando isso porque poucas coisas ainda me fazem feliz, e você é uma delas”.

“É isso. Você está marcada no meu coração, Clark. Desde o dia em que chegou, com suas roupas ridículas, suas piadas ruins e sua total incapacidade de disfarçar o que sente. Você mudou a minha vida (…)”.

Narrativa:

A narrativa foi feita em primeira pessoa e grande parte por Louisa, uma narrativa bem detalhada nos passando realmente o que a personagem sente em cada momento.

Destaque:

O destaque foi o fato da autora não ter puxado para o mundinho cor de rosa e tentar  mostrar uma realidade diferente em romances, tirando a  ideia clichê que o amor tudo salva e que no final tudo são flores.. Mostrou felicidade, lágrimas e problemas na medida exata.

thumb

Minha Opinião:

A autora soube usar bem o lado romance, mas sem deixar de tratar a realidade. Não fez transparecer um mundo cor de rosa e sim as verdadeiras dificuldades de um tetraplégico, os preconceitos, dificuldades e os reais medos de cada um, porém sem ser muito espantoso. Relatou dificuldades familiares e se aproximou bem da realidade, sem ser tudo sonhador.

 Um romance bem escrito, bem dia gramado, com uma linda capa. Não é apenas por ele ser um livro conhecido que dou esse destaque, ele se tornou conhecido por isso.

Talvez o único ponto que eu mudaria seria o final, mas ai não teria a cara de Jojo Moyes.

Thami Cheble

Gosto muito de ler!
Tenho costume de me colocar no lugar do personagem pra entender melhor ainda o que ele sente, e se me ver rindo igual louca quando estou lendo não ligue, isso é normal mas, se me ver chorando nem pergunte! Não interrompa minha leitura.

Você Pode Gostar

  • Recentemente vi uma resenha dizendo que a personagem principal tem um relacionamento abusivo e que isso não muda quando ela passa a se envolver com o Will pois ele é tão abusivo quanto o anterior. Sei lá, meio que desinteressei de ler depois disso!

    • Thamirys

      Então, não era bem abusivo pois não existia abuso. O caso é que o cara era fanático por execícios e só falava disso o tempo TODO! Igual eu falando de coxinha kk
      Ela até morou um curto prazo com ele, só que começou a piorar quando ela deixou de fazer as coisas com ele por causa do Will, o ciume subiu a cabeça dele a fazendo escolher entre os dois e o namoro acabou. Ela e Will não tiveram um relacionamento propriamente dito, no início ele era um pé no saco e não queria falar com ninguém e não era muito educado, mas nessa época eles ainda estavam se conhecendo… Bem na minha visão eles não chegaram a ter um relacionamento, ela cuidava dele e começou a amar e fazer de tudo pra ele ficar vivo e na última viagem que foram falar de sentimentos e da decisão dele
      Então não vejo onde teve algo abusivo entre os dois.

      • Quando falo de abusivo, falo no mandar. Pois quando um cara passa a mandar na tua vida, ditando regras dizendo o que você pode ou não fazer, isso é abusivo sim. E o namorado dela fazia isso pelo o que me disseram. E aí a mulher sai desse pra gostar de um cara que manda até nas coisas que ela quer fazer? Passa infelizmente que ela é uma desesperada por afeto.

        • Thamirys

          A sim, o primeiro era um pouco sim! Já o Will na vdd ele queria ficar sozinho e dizia que não queria as coisas que ela queria, às vezes que ele falava pra ela fazer algo era pra aproveitar a vida …Então eu vi mais como conselhos e não como ordem. E como disse nem relacionamento tiveram…
          Sim, ela é desesperada por afeto, no segundo livro da pra perceber melhor.

  • Tainá de Oliveira

    Eu li também e achei a história bem bonita, mas ainda assim, bem previsível em relação a outros romances que tenham essa temática! Mas é um livro muito bom

    • Thamirys

      Apesar de ser previsível o final chateou e revoltou MUITOS.

  • Li Marilia

    O livro foi um amorzinho <3

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: