Adaptações de Shoujo’s que a gente amou ver em Doramas ♥

 

Oi gente, tudo bom com vocês? Peço desculpas por não ter escrito na semana passada, as coisas na faculdade ficaram meio complicadas, mas agora voltei e com uma matéria super legal pra quem assim como eu não fica só nos doramas e também acompanha mangás e animes (aqui vocês podem ler matérias legais dos meus colegas sobre esses dois assuntos <3), resolvi falar pra vocês sobre adaptações de mangás que foram transformadas em doramas japoneses e coreanos e que foram (pelo menos pra mim) muito especiais e bem feitas, peço desculpas por ter ficado muito grande, mas eu escrevi com carinho pra vocês <3
Vou começar com uma adaptação que eu conheci primeiro o anime, depois a Panini resolveu lançar o mangá (comprei poucas edições porque não tem uma mísera banca de jornal perto de onde eu moro/estudo), e finalmente fizeram um Live Action (mas aqui a gente chama de dorama porque os sites também chamam assim) Ao Haru Ride / Ao Haraido !!!

 

 

Ao Haru Ride (também chamado Blue Spring Ride) conta a história de uma estudante colegial chamada Yoshioka Futaba, que nunca se interessou por garotos, e sempre fez de tudo para não chamar atenção deles (como comer demais de propósito ou deixar a bolsa extremamente bagunçada), mas se apaixona por seu amigo Mabuchi Kou (acho que é esse o nome), só que muitas coisas acontecem e ele acaba indo embora e deixando ela esperando quando eles marcam de se encontrar. Anos depois Kou volta a escola e Futaba tenta se aproximar novamente, mas ao contrário do menino doce e gentil que ela conhecera o novo Kou é frio e distante, e faz o possível para afastá-la de todas as formas. Futaba não tem muitas amigas pois a maioria das garotas da escola sente inveja dela, mas o mangá (e o anime) também tratam de amizade (as vezes até mais do que de amor), e ela acaba conhecendo algumas pessoas que gostam dela pelo que ela é e com quem ela pode compartilhar tudo, mas vou parar por aqui antes que acabe contando a história do mangá inteiro e perca a graça kkkkk

 

 

Sobre o Live Action:
O live segue a linha do anime e do mangá como uma adaptação bem fiel, os atores conseguiram passar a essência dos personagens, e eu preciso falar que adquiri uma paixonite profunda pelo ator que faz o Kou (Masahiro Higashide) que também faz o live action japonês de Death Note, além disso, minha personagem favorita (Murao) ficou fantástica no live interpretada pela Yua Shinkawa, que também faz um pequeno papel no live de Kyou Koi Wo Hajimemasu (que vou falar aqui daqui a pouco (: ), além disso, a fotografia é praticamente idêntica à do mangá/anime, e algumas cenas da vontade de ficar repetindo pra sempre, a gente acha a Futaba meio trouxa as vezes, o Kou meio chato, mas no final a gente acaba se apaixonando até pelas burradas deles (como acontece na maioria dos shoujos), fica aí a indicação pra quem quiser assistir 😀

 

 

Eu até ia falar das adaptações de Hana Yori Dango, mas eu não li o mangá e assisti só metade do anime, então quem quiser saber um pouquinho mais sobre ele pode ler a coluna que minha irmã escreveu sobre os dois “lives” (japonês e coreano) aqui.

 

 

Agora vou falar pra vocês um pouquinho sobre Itazura na Kiss (Mischievous Kiss: Love in Tokyo na versão que vi mais recente), mas vou me fixar na primeira temporada já que não consegui continuar assistindo as outras, esse é aquele dorama que você ou ama ou odeia, e assim, vi a coreana e vi a japonesa, mas não deu, fui daquelas pessoas que odiou :v

 

 

Itazura na Kiss conta a história da Aihara Kotoko (não consigo não rir dela se chamar Kotoko gente), uma garota não muito inteligente nem habilidosa, que acaba se apaixonando pelo Irie Naoki, um dos meninos mais bonitos e inteligentes da escola, só aí a gente já pensa que a história do shoujo se desenvolve (o mesmo clichê da menina pobre que se apaixona pelo menino rico), mas não para por aí, um meteoro (WTF gente?) cai na casa da Kotoko e ela e o pai acabam indo morar na casa do Irie, pois os pais dele e os da Kotoko são amigos de infância, e aí ela vai tentando conquistar ele e ele rejeitando ela e o dorama fica nisso aí… Agora porque não gostei? Gente, a Kotoko se humilha e é humilhada o tempo inteiro, eu não sabia se ficava com pena ou com ódio por ela ser tão trouxa e continuar correndo atrás dele, as pessoas sempre me falam “Mas dava pra ver que ele gostava dela” ou “Você percebe depois que ele é um amor de pessoa”, mas gente, pra mim não deu, eu não consegui não ver aquilo ali como um relacionamento abusivo/dependência emocional, porque pra mim não tem outra justificativa pra Kotoko ser chamada de imprestável o tempo inteiro e continuar atrás dele. Mas pra falar em pontos positivos, a abertura é uma fofura e juro que essa musiquinha fica tanto na cabeça que foi meu toque de celular por um bom tempo, e apesar de eu não gostar o povo costuma gostar bastante desse mangá/anime/dorama, então vale a pena acompanhar e tirar suas próprias conclusões (embora pra mim a versão coreana continue sendo a mesma porcaria que a japonesa :v)

 

 

Agora vou pular aqui do fundo do poço (minha opinião gente, não me matem por favorzinhu) pra luzinha no fim do Túnel que se chama Kimi ni Todoke :3. Gente, não tem como não amar a Kuronuma Sawako, eu assisti o anime inteiro com um sorriso no rosto porque não conseguia resistir à fofura/timidez/falta de jeito dela com as pessoas, sempre tratando todo mundo bem e querendo dar seu melhor, a única coisa realmente decepcionante foi ver 50 episódios e o Live Action para  (SPOILER ALERT) não ter beijo no final,  mas tirando isso tudo no live é impecável, na fotografia idêntica ao anime, na atuação, nos figurinos… Realmente parece que eles deram vida aos personagens e eu considero uma das adaptações mais fiéis de anime que eu já vi (tem muitos que eu não vi também gente, então se quiserem sugerir estamos aí 😀 ), mas pra quem não conhece, vamos ao plot principal…

 

 

Kuronuma Sawako é uma estudante extremamente introvertida que acaba apelidada de Sadako (a personagem do “O chamado”) pelos colegas de classe, todo mundo tem medo dela e ela acaba sempre sozinha, até que um dia surge nosso cavaleiro no cavalo branco Shota Kazehaya (KAZEHAYA-KUUUUN), que se apaixona por ela e começa a tentar inserir ela na escola e na vida (mas gente, a menina é muito lerda, o menino ta quase abaixando no chão pra ela pisar de tão apaixonado e ela nunca percebe), e ai vem as tretas de amigos, de escola, e essas coisas que acontecem em todo anime shoujo então eu não preciso contar pra vocês de novo kkkk

 

 

Por último mas não menos importante vou falar de um live que foi o que eu achei um dos mais fofinhos da vida, Kyou Koi Wo Hajimemasu (também conhecido como Love for begginers), que conta a história da Tsubaki Hibino, que é uma estudante cujo maior talento é arrumar o cabelo de outras pessoas como sua irmã mais nova, apesar disso, ela tem uma auto-estima muito baixa (quem nunca né gente?) e não consegue fazer esses penteados maravilhosos em si mesma, além de se vestir muito mal (o que muda muito no decorrer do anime/dorama). No primeiro dia de escola de Hibino ela senta do lado de um dos garotos mais populares e bonitos da escola (que por coincidência tem o mesmo sobrenome dela) Tsubaki Kyouta, e pra resumir a história, ele implica com ela, ela corta o cabelo dele com raiva, eles se apaixonam kkkk

 

 

Diferente da maioria dos shoujos, essa pra mim foi uma história de amor onde eu realmente senti que os personagens se amavam e que não aconteceu nada de abusivo/humilhante na relação entre eles, vi o filme várias vezes (apesar de ter visto o anime uma única vez) e pra mim a história de amor entre os dois é digna de um filme da Disney de tão bonita e bem feita, além disso, o dorama inteiro já vale a pena só por um dos personagens secundários que é interpretado por ninguém menos que o Kento Yamazaki (que fez os live actions de nada menos que “Orange”, “Death Note”, “Another”, “Shigatsu wa kimi no Uso”, “Okami Shoujo to Kuro Ouji” e por último mas não menos importante a aventura “Jojo’s bizarre adventure”).

 

 

Então gente, minha listinha hoje vai parando por aqui, mas se alguém tiver alguma indicação de algum outro Live Action/Dorama pra eu assistir comenta aqui embaixo que eu faço uma matéria especial pra vocês assim que assistir (e não precisa ser só shoujo não viu?). Beijos e até o próximo sábado ♥

Laura Amorim

Laura Helena, 19 anos, estudante de Artes e Design na UFJF, apaixonada por livros, animes, mangás, doramas, kpop, Owl City, cachorros e desenhos (:

Você Pode Gostar

  • Maria Clara Amorim não venha falar mal de Itazura na Kiss mulher, como vc tem essa audácia? ahuahuahua – É fofinho amore!

  • Amei a matéria amore, adoro essas adaptações! Curto muito!

  • Bia

    Adorei a matéria!!

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: