Resenha “Amaldiçoado”, de Joe Hill

Amaldiçoado Book Cover Amaldiçoado
Joe Hill
2014
320

Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida.

Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro.
Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Além disso, descobre algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis.
Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora.
Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.
Joe Hill, autor de A estrada da noite e Nosferatu, já foi aclamado como um dos principais novos nomes da ficção fantástica. Em Amaldiçoado, o sobrenatural é pano de fundo para uma história de amor e tragédia, de traição e vingança. Um livro envolvente, emocionante e cheio de suspense que nos leva a refletir: em matéria de maldade, quem é pior, o homem ou o diabo?

“Ele vai despertar o demônio que há em você”.

Imagine você acordar, se olhar no espelho e ver chifres. Como se não fosse suficiente, eles não param de crescer e todas as vezes que te olham as pessoas são de uma forma, inexplicavelmente, sinceras?

Enredo:

Ignatus Perrish ou apenas Ig, não é um homem de tanta sorte assim. Ele teve um amor de adolescência que o seguiu até sua vida adulta, tem um irmão que se tornou famoso e um amigo de infância que no início não foi tão amigo assim, porém mudou com o tempo. Tudo isso soaria normal se não fosse por uma briga de término com sua namorada, presenciada por testemunhas. Após o rompimento ela fora estuprada e assassinada, gerando a culpa para ele que foi acusado de cometer um crime, mesmo sendo inocente.

No início do livro, Ig já acorda com os chifres misteriosos que, em uma primeira impressão, são pequenos e parecem estar fazendo força para sair. Ele não se lembra de qualquer coisa e nem de como aquilo poderia estar ali. Apenas de ter bebido muito no local que sua amada tinha sido morta. Explica que, exatamente há um ano, ela morreu de forma violenta e ele foi acusado do crime. Seu irmão o defendeu até em rede nacional, afinal era famoso, seus pais o ajudaram com advogados e ele foi inocentado, porém ninguém acredita em sua inocência.

 

 

Ig resolve procurar um médico para saber o motivo de estar com chifres, pede sua atual namorada para levá-lo, porém ela reagiu de forma muito estranha. Ele, que vivia com ela de uma forma isolada e pacata para fugir de tudo e de todos, resolve ir ao médico sozinho, mas logo na fila de espera tudo já começa a se tornar meio esquisito. As pessoas falando coisas que ele achava que ninguém teria coragem e quando foi ser atendido foi pior: o médico só queria saber de usar drogas em vez de ajuda-lo. Como não ficar desesperado nessa situação? O pior foi quando ele começou a reparar que todos estavam agindo assim e estar na frente da pessoa a fazia ser sincera, falar tudo que pensava e ao tocar nela recebia todas as suas memórias.

 

“- E sei de tudo sobre Lee da mesma forma que sei sobre você. Quando toco as pessoas fico sabendo das coisas. Coisas que não deveria saber. E elas também me contam. Falam de coisas que gostariam de fazer. Não conseguem evitar.”

 

Como não era algo que passava e seus chifres iam ficando cada dia maiores, ele passou a entender mais como manipulá-los resolvendo então procurar saber o que realmente aconteceu com sua antiga namorada. Depois de sem querer descobrir uma pista, Ig percebe que tem uma fraqueza e ao se livrar dela também descobre outras coisas em relação aos seus poderes, mas decide ir até o fim para saber o que aconteceu com sua amada e viver “em paz”, se é que um demônio vive assim.

 

 

Narrativa:

A narrativa é feita na terceira pessoa, totalmente descritiva e muito bem explicada. Só tenho elogios pra narração desse livro. Palmas para o autor.


(autor: Joe Hill)

Destaque:

Pra mim o que mais se destacou foi que o livro cumpre o que fala na capa, realmente ele desperta o demônio que tem em nós e nos faz ter os poderes e tudo mais, te faz imaginar como seria com você.

Minha Opinião:

Confesso que pela capa não queria ler, pois não curto muito coisas com espíritos e coisas assim, sabe? Mas segui meu próprio conselho e não julguei o livro. Esta é uma história que você tem que ler com atenção e dedicar aquele momento de leitura somente à ele, um vez que, é muito bem escrito, muito detalhado e se não prestar atenção, vai logo se perder.

O livro me prendeu, porque eu realmente queria saber como aquilo ia terminar, apesar de que no livro, diferentemente do filme, descobrimos o assassino mais ou menos na metade, mas não temos como descobrir como o protagonista vai fazer tudo se desenrolar para ter, talvez, sua vingança.

Quando na capa diz “ele vai despertar o demônio que há com você”, significa no meu ponto de vista que sempre que Ig chega perto de alguém, não dá para a pessoa evitar não dizer tudo que pensa chegando até a se tornar, em algumas situações, meio agressivas.

Imagina você  virar pro (a) seu namorado(a) e falar: “Cara como você fica ridículo usando essa roupa, qualquer merda fica melhor que isso”. Apesar de poder até achar isso, não é dessa forma que se fala com os outros. Outra coisa que me atraiu, porém deu medo, é de que fiquei com uma pequena vontade de ter os poderes dele. Já imaginou ninguém mentir para você? Só pelo toque, saber tudo da vida dela? Ninguém mais me enganaria, porém eu não ia saber da melhor forma e isso poderia me deixar louca. Já chegou imaginar você nessa situação?

Pequena observação, o livro não tem parte romântica tirando as das lembranças dele. Se trata de um cara que não sabe como virou um demônio e resolve se vingar, mas teve um ponto em que chorei muito, se por acaso chorarem também me contem.

Amaldiçoado-Joe-Hill-Editora-Arqueiro-MLNET

 

 

Thami Cheble

Gosto muito de ler! Tenho costume de me colocar no lugar do personagem pra entender melhor ainda o que ele sente, e se me ver rindo igual louca quando estou lendo não ligue, isso é normal mas, se me ver chorando nem pergunte! Não interrompa minha leitura.

Você Pode Gostar

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: